Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 11.04.2011 11.04.2011

É Tudo Verdade anuncia vencedores

Por Marina Fidalgo

O documentário brasileiro Dois Tempos e o canadense Você Não Gosta da Verdade: 4 Dias em Guantánamo foram os principais vencedores da 16º Edição do É Tudo Verdade.

Dois Tempos, de Arthur Fontes e Dorrit Harazim, levou o prêmio na categoria longas e médias-metragens nacional. O filme revisita uma família da zona leste paulistana e acompanha seu progresso, econômico e cultural, como parte da nova classe média brasileira.

O júri brasileiro, composto pela atriz e diretora Ana Maria Magalhães, pelo diretor e curador lusobrasileiro Sérgio Tréfaut e  pelo cineasta Ugo Giorgetti ressaltou que o filme tem como mérito ter um olhar crítico, além do óbvio.

Ao receber o prêmio, a co-diretora Dorrit Harazim, agradeceu ao júri por essa percepção e também à família Braz, já tinha sido participado de outro projeto da dupla de diretores há 10 anos.

“É uma imensa surpresa ganhar esse prêmio. Fizemos um filme em tom pequeno, onde selecionamos uma família sem características que gerasse notícias. Agradeço a eles por se deixar observar, invadir”, disse Dorrit na premiação que ocorreu no sábado (09/04) no Cine Livraria Cultura, em São Paulo.

O documentário levou o prêmio de R$110 mil reais. Será exibido ainda em uma sessão itinerante, no dia 13/04, às 20h, na Fundação Joaquim Nabuco, na cidade de Recife (PE).

O impactante Você Não Você Não Gosta da Verdade: 4 Dias em Guantánamo ficou com o troféu de melhor longa internacional. O filme foi eleito pelo júri formado pela cineasta portuguesa Graça Castanheira,  pelo diretor e jornalista canadense-iraniano Maziar Bahari e pelo curador canadense Sean Farnel.

Ele conta a história de Omar Khadr, cidadão canadense, capturado aos 15 anos acusado de matar um soldado norte-americano no Afeganistão.
As sete horas de material inédito do interrogatório realizado e os depoimentos de companheiros de prisão, autoridades internacionais, especialistas e até um ex-interrogador americano, fazem um retrato da tortura física e psicológica que Khadr passou na prisão, de onde ele ainda não saiu.

Em agradecimento enviado aos organizadores do festival, Côté diz que acreditam que o documentário foi premiado pois, além de suas qualidades técnicas, conta a tocante história de Khadr, o primeiro menor de idade julgado por crimes de Guerra desde a 2ª Guerra Mundial.

O É Tudo Verdade exibiu 92 produções de 29 países, entre 31 de março e 10 de abril, nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

Veja a lista completa dos vencedores do festival:

NACIONAIS
MELHOR LONGA-METRAGEM:
Dois Tempos, de Dorrit Harazim e Arthur Fontes – RJ

MENÇÃO HONROSA LONGA-METRAGEM:
Aterro do Flamengo, de Alessandra Bergamaschi – RJ

MELHOR CURTA-METRAGEM: 
A Poeira e o Vento, de Marcos Pimentel – MG

MENÇÃO HONROSA CURTA-METRAGEM:
Meia hora com Darcy, de Roberto Berliner – RJ

INTERNACIONAIS

MELHOR LONGA-METRAGEM:
Você não Gosta da Verdade – 4 Dias em Guantánamo (You Don’t Like the Truth – 4 Days Inside Guantánamo), de Luc Côté e Patricio Henriquez – Canadá

MENÇÃO HONROSA LONGA-METRAGEM:
Cinema Komunisto, de Mila Turajlic – Sérvia

MELHOR CURTA-METRAGEM: 
Fora do Alcance (Out of Reach), de Jakub Stozek – Polônia

MENÇÃO HONROSA CURTA-METRAGEM:
Viagem a Cabo Verde (Journey To Cape Verde), de José Miguel Ribeiro – Portugal 
Nos prêmios paralelos do É Tudo Verdade 2011 os vencedores foram:
Prêmio de Aquisição Canal Brasil (para curtas-metragens da disputa nacional):
São Silvestre, de Lina Chamie
Prêmio ABD-SP (para curtas-metragens da disputa nacional):
Hoje tem Alegria, de Fabio Meira

Recomendamos para você