Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 26.06.2014 26.06.2014

Do independente ao blockbuster: a carreira de Felicity Jones

Por Edu Fernandes
 
Um plano de carreira seguro para atores é se concentrar em bons papéis em filmes de médio porte. Assim, eles se mantêm em evidência sem correr o risco de ficar marcados por um personagem enorme. Esse é o caminho trilhado por Felicity Jones, que estrela Paixão Inocente (Paris), estreia nos cinemas brasileiros do dia 26 de junho.
No lançamento, Felicity interpreta Sophie, uma estudante que saiu da Inglaterra para ter aulas de música nos Estados Unidos. Ela se hospeda na casa da família do professor Keith Reynolds (Guy Pearce, de Homem de Ferro 3), e surge uma tensão sexual entre os dois que abala o equilíbrio familiar.
A esposa de Keith (Amy Ryan, de Rota de Fuga) percebe o clima entre professor e aluna, mas se sente impotente diante da situação. Enquanto isso, a filha do casal (Mackenzie Davis, de Namoro ou Liberdade) está mais preocupada com a competição por popularidade que a nova garota trará para o ambiente escolar.
Jones começou sua carreira de atriz em trabalhos televisivos, e sua primeira oportunidade no cinema também foi para participar de um triângulo amoroso em filme independente, algo que se tornaria sua especialidade. A diferença é que em Reflexos da Inocência (Imagem), dois vértices da relação são masculinos.
 

Cena do filme Reflexos da Inocência (2008)
O longa conta a história de um astro de Hollywood (Daniel Craig) que volta à sua terra natal para um velório. Durante a viagem, relembra sua juventude nos anos 1970, quando ele (Emile Robert) e seu melhor amigo (Scoutt Lowe) disputavam a atenção da mesma garota. Em Caindo no Mundo (Sony), Felicity faz parte de outro triângulo amoroso na mesma década, mas em clima de comédia.
Por causa de sua beleza clássica, produções de época formam uma parcela considerável do currículo da atriz. É o caso de Histeria (Imagem), sobre a história real da invenção do vibrador no final do século XIX. Nesse período, as mulheres iam ao médico para ter orgasmos, em uma terapia desenvolvida para aliviar as frustrações femininas. Jones interpreta a noiva do Dr. Mortimer Granville (Hugh Dancy), responsável pela criação do futuro brinquedo sexual.
 

Cena do filme A Tempestade (2010)
Entre os trabalhos de época de sua carreira, destacam-se ainda duas adaptações cinematográficas. A Tempestade (Disney) leva para a tela grande a peça de William Shakespeare ambientada no século XVI, com um visual de muita personalidade. No filme, Felicity interpreta a filha de Prospera (Helen Mirren).
Das páginas do livro de Colette, Chéri (Califórnia) também se passa na Belle Epóque, na virada para o século XX. No longa, Jones é a noiva do personagem-título (Rupert Friend) e disputa sua atenção com a cortesã Lea (Michelle Pfeiffer).
 

Cena do filme Loucamente Apaixonados (2011)
Toda essa bagagem em cinema independente só poderia parar em Sundance, a Meca desse tipo de produção. Em 2011, Felicity Jones ganhou o prêmio de melhor atriz no festival por Loucamente Apaixonados (Paramount).
Como em Paixão Inocente, ela vive uma estudante britânica que vai aos Estados Unidos. Durante a viagem, Anna conhece Jacob (Anton Yelchin) e um amor arrebatador começa. Ela adia ao máximo seu retorno até ser deportada para a Europa. Porém, o sentimento dos jovens não consegue sobreviver a um oceano de distância.
 

Cena do filme O Espetacular Homem-Aranha 2 (2014)
Atualmente a atriz aventurou-se em um blockbuster: ela interpreta Felicia Hardy em O Espetacular Homem-Aranha 2: A Ameaça de Electro (Sony). Os leitores dos quadrinhos do herói sabem que Felicia terá um papel importante na jornada de Homem-Aranha (Andrew Garfield). Portanto, ela deve estar de volta à franquia no próximo filme, que deve estrear em 10 de junho de 2016.
Veja o trailer de Paixão Inocente:
 

 
 
Recomendamos para você