Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 27.01.2015 27.01.2015

Disney e sua ousadia em adaptar ‘Caminhos da Floresta’

Por Vinícius Costa
Esqueça os contos de fada que você ouviu desde que era criança. Esta semana (29) chega aos cinemas um dos filmes mais, digamos, ousados dos estúdios Disney. Caminhos da Floresta (Into The Woods, no original) é a adaptação para as telonas do clássico musical homônimo da Broadway criado por Stephen Sondheim.
Esta é a terceira vez que se tenta adaptar o espetáculo para o cinema. A primeira foi em 94, quando chegou a acontecer uma leitura do texto na casa da atriz e diretora Penny Marshall envolvendo Robin Williams, Goldie Hawn e Cher.
A segunda tentativa veio anos depois e teria Rob Minkoff como diretor; os protagonistas eram Billy Crystal, Susan Sarandon e Meg Ryan.
Agora, Caminhos da Floresta chega ao país pelas mãos do diretor Rob Marshall, responsável por filmes como Chicago, Nine e Piratas do Caribe – Navegando em Águas Misteriosas. O elenco conta com nomes consagrados do cinema e atores/atrizes de grande destaque: Meryl Streep, Emily Blunt, James Corden, Anna Kendrick, Chris Pine e Johnny Depp.
A trama gira em torno do padeiro e sua esposa (James Corden e Emily Blunt), que não conseguem ter um filho. Logo eles descobrem que estão sob uma maldição lançada pela bruxa (Meryl Streep), que só vai reverter o feitiço caso o casal consiga quatro itens: a vaca branca como leite; o capuz vermelho como sangue; o cabelo amarelo como milho; e o sapatinho puro como ouro.
A partir daí, vários contos de fada vão se cruzar pela floresta durante a jornada do padeiro e sua esposa em busca dos itens: Rapunzel, Cinderela, João (do pé de feijão) e Chapeuzinho Vermelho.
O padeiro e sua esposa precisam reverter o feitiço lançado pela bruxa
O CONTO DE FADA NEM TÃO PERFEITO ASSIM
O fato de os estúdios Disney terem ficado responsáveis pelo filme foi uma grande surpresa para os fãs da história; afinal de contas, é um musical que possui uma temática pesada (apesar de não parecer à primeira vista), com personagens de caráter duvidoso, que fogem aos convencionais príncipes e princesas que tanto vimos na infância.
A principal mudança nesse quesito fica por conta do texto, que traz a versão original das histórias, ou seja: você pode estranhar (e até se assustar) que o lobo devore a Chapeuzinho, antes de ser morto; que a madrasta e as irmãs da Cinderela tentem de tudo para conseguir vestir o sapatinho esquecido na escadaria do castelo (que estava coberta de piche); que o príncipe encantado tenha um irmão, além de ser infiel…
Fatos desconhecidos das histórias e algumas coisas inventadas pelo próprio Sondheim fazem Caminhos da Floresta ser quase como uma história anti-Disney. Mas o estúdio busca cada vez mais se adaptar aos dias de hoje e provar que pode (e muito bem) fazer filmes e animações que fujam da “zona de conforto”.
Anna Kendrick como Cinderela
A adaptação para os cinemas é extremamente fiel ao musical, com apenas uma ou duas mudanças, que não alteram o resultado final. Caminhos da Floresta é um conto de fada nada perfeito, sendo assim perfeito para provar a versatilidade da Disney.
MÚSICA E PRÊMIOS
Por se tratar de um musical, espere muita, muita música. As canções foram gravadas em estúdio e, no momento de rodar as cenas, os atores e atrizes cantaram ao vivo também. O resultado final é a mixagem entre essas duas versões.
O CD com a trilha sonora conta com 50 músicas (todas executadas durante o longa), que trazem nas suas letras rimas difíceis, jogos de palavras e uma profundidade dramática muito elogiada pelos especialistas no gênero musical.
O musical de sucesso da Broadway chega aos cinemas misturando contos de fadas e mostrando o lado real das fábulas já conhecidas por todos
Com tantos pontos positivos e uma história tão criativa, era óbvio que Caminhos da Floresta não ia ficar de fora das premiações. No Globo de Ouro, o filme foi indicado nas categorias de ‘Melhor comédia ou musical’, ‘Melhor atriz coadjuvante’ com Meryl Streep e ‘Melhor atriz de comédia ou musical’ com Emily Blunt.
Já no Oscar, o longa concorre nas categorias de ‘Melhor atriz coadjuvante’ com Meryl Streep (sua 19ª indicação), ‘Melhor figurino’ e ‘Melhor design de produção’. A premiação acontece no dia 22 de fevereiro, em Los Angeles.
Assista ao trailer de Caminhos da Floresta:
Recomendamos para você