Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 27.11.2013 27.11.2013

Diretor do filme ‘Aviões’ diz que levou paixão pessoal para animação

Por Andréia Martins
 
O diretor norte-americano Klay Hall sempre foi apaixonado por aviões. Conviveu com essas máquinas desde pequeno, já que seu pai era piloto da Marinha, assim como o avô, que pilotava aeronaves do Exército dos Estados Unidos.
Quando começou a trabalhar no cinema e na televisão, fazer algo sobre o tema já estava nos planos de Hall, que também é piloto. Ele só não sabia que seu primeiro projeto nesse universo seria uma animação: Aviões, que será lançado em DVD no final deste mês.
O diretor foi convidado por John Lasseter, que dirigiu Carros e outros filmes, além de ser chefe-executivo da Pixar e dos estúdios de animação Walt Disney. “Foi um convite pessoal, acho que minha bagagem sobre o assunto ajudou. Fora isso, meu avô pilotou no Exército com o avô de Lasseter, então estávamos 'em família'. E mesmo com o nosso conhecimento, foi muito difícil criar voos reais. Fazer um avião voar de verdade é bem mais fácil do que em uma animação”, contou Hall por telefone ao SaraivaConteúdo.
Iniciado há sete anos nos estúdios da Pixar, Aviões foi desenvolvido separadamente pela Disney com o objetivo de repetir o sucesso de Carros. A história traz o aviãozinho pulverizador Dusty, que precisa vencer seu medo de altura para competir em uma corrida mundialmente famosa. No projeto, o filme seria lançado apenas em DVD, mas, após algumas exibições, decidiram levar a história para os cinemas.
Porém, entre automóveis e aviões, os primeiros tendem a ser mais simpáticos como os personagem de Carros. “Lasseter sempre me diz que qualquer coisa pode ter coração, alma e personalidade, e isso vale também para as máquinas. O essencial é ter uma boa história e com personagens interessantes, não importa o tema", disse o diretor.
Rochelle (no Brasil, batizada de Carolina) – um avião "menina" – é outro destaque da animação. Em geral, ela é decidida, firme e altamente competitiva. Contudo, em alguns países onde a produção foi exibida, a personagem ganhou nome e características locais.
“Fizemos essa mudança por muitos motivos”, comentou Hall. E completou: “Ela é a mais charmosa no filme, determinada, uma personagem forte. Então, era a parte ideal para se conectar com o público local”. No Brasil, ela ganhou o nome de Carolina e foi dublada pela cantora Ivete Sangalo. Ao todo, foram mais de 14 adaptações da personagem.
Há mais de uma década na Disney, o diretor conta que cresceu como profissional vendo grandes roteiristas e diretores trabalhando de perto na empresa. “Foi com esses caras que aprendi que ter paixão pelo que se faz é o que constrói uma carreira. É preciso conhecer os mestres e fazer a lição de casa, além de desenhar, estudar e desenhar, desenharr…”, brincou.
 
Dusty, o protagonista de Aviões e a personagem Rochelle
Com trabalhos como Os Simpsons, Rei da Selva, Garfield e Seus Amigos e a série Rei do Pedaço, além do filme Tinker Bell e o Tesouro Perdido, lançado diretamente em DVD, Hall acaba de incluir no currículo sua primeira pré-nomeação ao Oscar. Um dia antes da entrevista, havia sido divulgada a lista de 19 títulos que disputam uma indicação ao prêmio – entre eles, Aviões. Os indicados serão anunciados em 16 de janeiro de 2014.
“Não sei o que esperar, nem quero adivinhar [risos]; afinal, há tantos bons trabalhos feitos… Aviões 2 já está em produção, mas com outro diretor. Então, após o cinema, quero mesmo é descansar um pouco, porque quando a gente menos espera aparece um novo projeto”, disse Hall.
 
 
Recomendamos para você