Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 23.08.2010 23.08.2010

Direção de atores é ponto mais forte de ‘Cabeça a prêmio’

Cabeça a prêmio, que estreou na última sexta-feira, chama a atenção pelo elenco. Não apenas por ser estelar, como já foi dito. Mas porque se vê, claramente, que Marco Ricca, em sua estreia atrás das câmeras, buscou valorizar a direção de atores nessa adaptação do livro homônimo de Marçal Aquino, que também colaborou com o roteiro.

A trama alterna basicamente dois focos: de um lado, temos o affair entre o piloto Denis (o uruguaio Daniel Hendler, premiado ator de O abraço partido) e a filha de seu patrão, Elaine (Alice Braga, na foto); de outro, a dupla de matadores, e seus eventuais algozes, Albano (Cássio Gabus Mendes) e Brito (Eduardo Moscovis). Seus destinos entram em rota de colisão à medida que desandam os negócios escusos dos irmãos Miro (Fúlvio Stefanini), patrão de Denis, e Abílio (Otávio Müller), pecuaristas envolvidos com contrabando na fronteira do Mato Grosso do Sul com o Paraguai.

Além da direção de atores, Ricca demonstra opções acertadas também nas locações e fotografia. Imagens do árido centro-oeste servem de cenário para o desalento, a decadência e a secura da vida dos personagens, entre os quais a violência se insinua a todo momento, precipitando-se, de modo até inesperado, no desfecho.

Nem tudo é mostrado. Não se sabe ao certo o que se trafica, não se sabe bem quais as intenções de Denis, e tudo isso contribui para o crescendo da tensão, numa trama em que os personagens são ambíguos, contraditórios. E isso deve ter sido o que mais atraiu, na obra de Aquino, o ator no diretor Marco Ricca, que extraiu ótimos desempenhos, sobretudo de Stefanini, Hendler e Moscovis.  

Veja abaixo um trailer do filme:

 

Recomendamos para você