Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 25.05.2011 25.05.2011

Dia do Orgulho Nerd: saiba o que é e como comemorar

Por Julia Laks

Esqueça a imagem daquela pessoa magrinha, de óculos, antissocial. Os Nerds atuais têm idades e físicos variados, trocam experiências na Internet, organizam eventos temáticos e definiram até uma data própria para celebrar. Hoje, dia 25 de maio, é o Dia do Orgulho Nerd ou o Dia da Toalha. E como para eles nada é por acaso, a data foi muito bem escolhida. “Além de prestar uma homenagem ao autor Douglas Adams, que escreveu O Guia do Mochileiro das Galáxias e ao protagonista do livro, sobrevivente do planeta Terra que precisa se adaptar ao espaço e descobrir a importância da toalha nesse universo, comemoramos a première do primeiro filme da série Star Wars, em 1977”, explica Eduardo Sales Filho, de 35 anos, professor de Propaganda e Marketing da Universidade Dois de Julho, em Salvador, Editor-chefe do blog Papo de Gordo e Nerd assumido.
 
Tradicionalmente, as pessoas saem às ruas com uma toalha ou postam fotos com o utensilio na rede. Há, inclusive, blogs como o Jovem Nerd que centralizam esses envios e produzem vídeos e montagens com o material. Porém o dia também serve de motivo para debater temas do universo deste grupo e falar sobre filmes como Star Trek, de J.J Abrams, e Senhor dos Anéis, de Peter Jackson, ou séries de TV como The Big Bang Theory, criada por Chuck Lorre e Bill Prady. “Adoro principalmente quando o programa faz referências ao meu universo como no episódio de Star Trek Deep Space 9 mostrado, em que a tripulação da Estação Espacial 9 volta ao passado e participa de um episódio da série original. Só quem é Nerd de verdade entendeu o espanto do personagem Sheldon quando o amigo não deu atenção ao que estava acontecendo. É um clássico!”, vibra Suzana Elvas, jornalista carioca de 44 anos.

Certamente algumas produções caem no gosto dos Nerds, mas engana-se quem pensa que eles não têm interesses variados e até palavras para designá-los. “Nerd é um conceito genérico, que define quem se interessa muito por determinado tema e busca, obsessivamente, aprofundá-lo. Dentro da expressão, há os Geeks, aficionados por tecnologia, os Trekkers, amantes do Star Trek, os Otaku, que curtem a cultura japonesa, e muitos outros”, diz Allan Dias, de 29 anos, funcionário da biblioteca da USP de Baurú e Editor do blog Nerdrops, pouco antes de pontuar que também os ídolos de cada um variam de acordo com os assuntos que privilegiam. “Quem é apaixonado por tecnologia cita sempre o Steve Wozniak e o Steve Jobs, fundadores da Apple. Eu admiro o Christopher Nolan, responsável pela nova trilogia do Batman, os quadrinhos de Neil Gaiman e Alan Moore e os livros de Bernard Cornwell, por exemplo”.

Um dos pontos de maior consenso, no entanto, é o interesse por ficção científica e por temas medievais, presentes em séries como Game of Thrones e The Tudors, além de cultura pop em geral. “Isso já é meio caminho andado para ser considerado Nerd”, brinca Guilherme Costa, carioca de 28 anos, que trabalha com Engenharia de Petróleo. Outra questão comum é a facilidade e o prazer com que o grupo utiliza a rede para se encontrar, trocar ideias e opiniões, como exemplifica bem Priscila Queiroz, jornalista de 30 anos. “Arriscaria dizer que se não fosse a Internet, hoje não teríamos a moda da cultura Nerd. Ela permite que sejam criadas comunidades baseadas em interesses. Conheci meu namorado jogando play-by-mail, de O Senhor dos Anéis, e meus melhores amigos no Conselho Jedi Rio de Janeiro, um fã-clube de Star Wars carioca que tinha encontros mensais, mas nossas interações aconteciam diariamente na lista de discussão por e-mail”, diz.

Assim como a jovem, muitos conheceram pessoas importantes para a sua vida através de blogs, twitter, fóruns e outras redes sociais. “A nerdice extrapola o virtual e vai para o real”, brinca Allan Dias. E o Analista de Sistemas brasiliense, Roney Belhassof, de 45 anos, completa: “um ponto de interação são os eventos de tecnologia. Também existem pequenos encontros offline promovidos por amigos online como o Luluzinha Camp e o Cafe22.com.br. Mas não podemos esquecer de citar o maior aglomerado Nerd do mundo: a Campus Party, que acontece em vários países, mas tem sua maior edição no Brasil, onde se reúnem entre 6 e 10 mil pessoas por uma semana em São Paulo, sempre em Janeiro”.

A cultura Nerd é globalizada e ganha cada vez mais adeptos. “Meu filho tem quatro anos e já é um ‘nerdinho’. Separa 20 minutos do dia, de manhã, só para assistir ao desenho Liga da Justiça. Também gosta de mexer no computador e no celular sozinho. Minha mulher mesmo reconhece que ele vai pender para este lado”, conta Allan. E talvez o orgulho de se denominar Nerd ajude. O professor Eduardo Sales Filho se apresenta, inclusive, assim para a turma no primeiro dia de aula. “Faço várias referências a esta cultura no meu curso e, mesmo que quisesse esconder, não teria como. Os alunos que são Nerds se identificam. Já os que não são, passam a ter outra ideia do grupo. Todos saem ganhando”, diz entre uma boa gargalhada.

Senso de humor também não pode faltar. “Ser Nerd é ter poderes!”, brinca a jornalista e blogueira paulista Lúcia Freitas, de 46 anos, que reúne diversas mulheres em debates dentro e fora da rede. O grupo se diverte ainda com uma lista de direitos e deveres dos Nerds postada por uma pessoa misteriosa na wikipedia. Quem sabe um dia a história ainda renda uma série de TV.

No página da Saraiva no Facebook você pode participar da pesquisa:
Qual tipo de Nerd você é?
Responda aqui.

Recomendamos para você