Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo HQ 23.05.2013 23.05.2013

Dia do Nerd: o que eu aprendi com cultura de massa

Por Marcelo Rafael

Sem pensar muito, responda: quais são as cores do arco-íris, na ordem? Quais os planetas do Sistema Solar, também na ordem? Qual era o povo que habitava a atual França na época do Império Romano? Os jedis só existem na ficção? O que é CERN? O que é Cthulhu?
Difícil responder a tudo isso? Ora, não se lembra do russo VLAVAAV ou da frase “Meu Velho Tio Mandou Júnior Saborear Umas Nove Pizzas”? Não conhece Asterix? The Big Bang Theory? Os nerds conhecem todas essas referências. E dia 25 é o dia deles!
Antigamente conhecidos apenas como CDFs (ou “cê-dê-efes”, para citar a fonte Houaiss), os nerds se popularizaram graças ao cinema e aos seriados. Tanto que ganharam um “dia” só seu, em função do maior antro de nerds do mundo: a cultura norte-americana.
Programas como The Big Bang Theory cristalizaram a imagem do “cara que sabe tudo o tempo todo” e introduziram novas palavras ao grande público, como “geek”.
Um nerd nacional, ao lado da irmã, publicou, em 2011, uma obra que reúne referências dessa cultura. “Estávamos escrevendo uma aventura jovem e tínhamos uma personagem nerd. De tanto colocar citações, por conta dessa personagem, chegamos à conclusão de que precisávamos de uma enciclopédia”, conta Luís Flávio Fernandes, coautor da Enciclonérdia.
A vontade de responder a perguntas e o êxito do livro levaram ao surgimento do Nerd Quiz, em abril de 2013. Nas mais de 290 perguntas do deck de cartas, estão questões que abrangem desde seriados antigos, como Agente 86, e referências a quadrinhos, como Mafalda e Los Três Amigos, a perguntas como “Qual o nome da terra criada por Tolkien em O Silmarillion?” ou “Qual o endereço de Sherlock Holmes e Sr. Watson”?
 
Sheldon Cooper, Ross Geller, Hermione Granger, Lisa Simpson, Chuck Bartowski, Fox Mulder e Dana Scully, Franja, da Turma da Mônica Jovem, e Dilbert são alguns nerds famosos
 
Tudo proveniente do acúmulo cultural aprendido fora do (mas reforçado pelo) banco da escola (justo aquele que deu origem ao termo CDF). “Sou devorador de livros desde a infância. Acabei absorvendo informações de todos os tipos”, conta Fernandes, que afirma ter aprendido alguns fatos históricos básicos por conta de Asterix e seriados como Túnel do Tempo.
Hoje com 49 anos, Fernandes também é músico e consultor de sistemas. Sua irmã, Rosana Rios, além do Nerd Quiz e da Enciclonérdia, já publicou mais de cem livros de diferentes gêneros.
Ela e a jornalista Giovana Penatti, de 23 anos, mostram que as garotas também podem ser “o cara” que sabe tudo. Giovana é uma das blogueiras do Garotas Geek. Assim como Fernandes, ela via muita TV e aprendeu bastante com seriados como Beakman.
“Tem coisas que lembro até hoje, tipo as cores do arco-íris e o porquê de poder tomar sorvete mesmo gripado”, conta. Ela afirma que seus pais sempre incentivaram os filhos – ela e seu irmão – a ler gibis, jogar videogame e brincar com diferentes brinquedos. “Acho que tudo contribuiu um pouco para desenvolver o raciocínio e a criatividade”, diz.
Outro blogueiro, o consultor Jorge Freire, de 41 anos, do NerdPai, também aprendeu muita coisa nos enlatados norte-americanos antes de ter os conteúdos na escola. Ficou sabendo da existência de diferentes sistemas de pesos e medidas (como milhas e libras) e também noções básicas de química com seriados como Super Máquina e MacGyver, ambos dos anos 1980. Decorou as capitais de alguns países por causa de filmes como Missão Impossível, entre outros.
Como pai nerd, ele já incentiva seu filho de três anos a “engatinhar” os primeiros passos no mundo geek, curtindo jogos de videogame, seriados e filmes. “Claro, sempre assisto com e ele e veto se for algo muito pesado para a idade”, completa.
Giovana, apesar de ainda não ser mãe, acredita que acabará expondo o futuro filho a muitas coisas geeks. “Mas nem tudo. Tem muita coisa nesse universo que não é pra criança”, diz, acrescentando que dará liberdade de escolha ao pequeno.
Fernandes também indicava livros, gibis e filmes ao filho quando este era mais novo. “Hoje ele é devorador de HQs e com certeza já sabe muito mais sobre os universos Marvel e DC Comics do que eu. Ele agora escolhe, e quem acaba lendo por tabela sou eu”, conta, revelando que já chegou a comprar joguinhos de videogame para o filho com “segundas intenções”.
E assim, o “gene nerd”, o “fator X”, vai passando de geração para geração.
E esclarecendo as dúvidas do início da matéria (um nerd já teria “dado um Google”): o “Dia do Orgulho Nerd” ou “Dia da Toalha” foi criado em 2001 em homenagem a Douglas Adams. Falecido naquele ano, o autor da série Guia do Mochileiro das Galáxias foi biografado por ninguém menos que Neil Gaiman.
Respondendo às perguntas:
VLAVAAV era o russo (hippie, no original) convidado de Beakman e cujo nome era formado pelas iniciais das cores do arco-íris – vermelho, laranja, amarelo, verde, azul, anil e violeta.
A frase do “Velho Tio” contém as iniciais dos planetas: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e o agora “planeta-anão” Plutão.
 
Os gauleses habitavam a França, sendo Asterix e Obelix os membros mais famosos do povo, pelo menos na ficção.
 
Em alguns países, há seguidores da “Religião Jedi”, segundo a Encilonérdia, e, em 2001, o censo da Nova Zelândia mostrou que 1,5% da população é “jedi”.
 
CERN, tão citado por Sheldon Cooper, significa “Conselho Europeu de Pesquisa Nuclear” (Conseil Européen pour la Recherche Nucléaire, no original em francês) e designa o projeto que visa a testar, na prática, diversas teorias da Física. Recentemente o CERN confirmou a existência do Bóson de Higgs, a partícula que explicaria, em parte, o surgimento do Universo.
 
Por último, Cthulhu é uma criatura criada por H. P. Lovecraft em 1926 na obra O Chamado de Cthulhu.
 
Recomendamos para você