Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Música 10.05.2013 10.05.2013

DEZ sambas que marcaram a carreira de Jamelão

Por Maria Fernanda Moraes
 
Pode-se dizer que foi uma vida toda dedicada ao samba. Afinal, ainda menino, quando era conhecido pelo nome de batismo – José Bispo Clementino dos Santos –, Jamelão passou a acompanhar a mãe, Dona Benvinda, na Escola de Samba Deixa Malhar, no Engenho Novo. O apelido famoso só viria depois, na gafieira Jardim do Meyer, onde Jamelão trabalhou como crooner.
 
Símbolo da Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira, Jamelão chegou à Verde e Rosa com a ajuda do lendário compositor Gradim, amigo de Cartola e Carlos Cachaça. Apesar do falecimento em 2008, aos 95 anos, a voz que consagrou sambas de inúmeros compositores segue viva na memória dos mangueirenses e dos admiradores de boa música.
 
Para comemorar os 100 anos de nascimento do sambista neste dia 12 de maio, o SaraivaConteúdo conversou com Ricardo Cravo Albin, musicólogo, pesquisador da Música Popular Brasileira e fundador do Instituto Cultural Cravo Albin, que explicou a importância do cantor na cultura popular.
 
“Esse centenário é uma forma de reverenciar uma grande figura que, embora confundido com sambista de escola, foi um dos melhores cantores românticos do Brasil. Além disso, o Jamelão sambista e cantor romântico sempre demonstrou uma voz privilegiada, um timbre raro, uma voz cheia e calorosa”, ressalta Ricardo.
 
Para o musicólogo, os sambas-enredo da Mangueira cantados por Jamelão até o final da vida mostram o rigor, a coerência e a força de intérprete que ele tinha. “Por isso ele se recusava a ser chamado de ‘puxador de samba’; era ‘intérprete de samba enredo’. Ele dizia que puxador era de carro ou puxador de fumo”, relembra com graça.
 
Acompanhe dez sambas importantes da carreira de Jamelão eleitos por Ricardo:
 
1. Exaltação à Mangueira: “Um samba de Enéas Brittes da Silva e Aloísio Augusto da Costa, composto em 1955. É o mais típico samba de quadra criado para enaltecer a escola verde e rosa. O samba de quadra, também conhecido como samba de terreiro, era representado por músicas feitas ao longo do ano nas escolas, sem compromisso com o carnaval. Enéas e Aloísio pertenciam à ala de compositores da Mangueira. [A canção] se transformou em um clássico não só do nosso samba, mas também uma homenagem a uma das nossas principais escolas de samba.”
 
2. Folha Morta: “Samba de Ary Barroso, de 1956, que foi o primeiro grande sucesso de Jamelão. Com ele, o sambista se tornou também um grande cantor romântico.”
 
3. Grande Deus: “Foi a primeira composição que Jamelão gravou do Cartola, em 1958. É uma das músicas menos conhecidas do Cartola, mas ganhou notoriedade na voz de Jamelão, ao juntar as experiências dos dois mestres da Mangueira.”
 
4. Cântico à Natureza: “Também de 1958, o samba faz parte do LP Escolas de Samba, em que Jamelão interpreta dez sambas de diferentes escolas, com destaque para ‘Cântico à Natureza’, de sua parceria com Antônio Lourenço e Nelson Sargento. Esse foi considerado um dos melhores sambas-enredo da Mangueira, com seu intérprete ideal: Jamelão.”
 
                                                                                  Cravo Albin
Símbolo da Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira, Jamelão chegou à Verde e Rosa com a ajuda do lendário compositor Gradim
5. Ela Disse-me Assim: “Samba-canção de Lupicínio Rodrigues, composto em 1959,que fez grande sucesso. Este samba inicia a grande parceria de Jamelão com Lupicínio, compositor que canta como ninguém a dor de cotovelo. Ele deu início a uma série das mais famosas gravações de Jamelão. Em 1972, o sambista carioca gravaria o LP Jamelão Interpreta Lupicínio Rodrigues, totalmente dedicado ao repertório do compositor gaúcho, com arranjos do maestro Severino Araújo e acompanhamentos da Orquestra Tabajara.”
 
6. Exemplo: “Outro grande samba de Lupicínio, de 1959, que fez sucesso na voz de Jamelão. Faz parte do LP O Samba é Bom Assim – A Boite e o Morro na Voz de Jamelão,que conta com quatro composições do sambista.”
 
7. O Grande Presidente: “Samba-enredo de 1960, composto por Padeirinho, com o qual a Mangueira desfilara anos antes. É um samba dedicado a Getúlio Vargas, uma das grandes gravações de Jamelão como cantor de samba-enredo.”
 
8. Foi Assim: “Outro grande sucesso de Lupicínio Rodrigues que ficou conhecido na voz de Jamelão. É um de seus maiores momentos como cantor e faz parte do LP Jamelão Canta para Enamorados, de 1962.”
 
9. Fechei a Porta: “A partir de 1963, Jamelão passa a fazer sucesso como cantor de samba e de samba-canção, e Fechei a Porta, de Sebastião Motta e Ferreira dos Santos, representa esse período.”
 
10. Eu Agora Sou Feliz: “Antes do domínio completo do samba-enredo nos carnavais, Jamelão emplacou na folia belas melodias, como esta de 1963, que é uma parceria sua com o Mestre Gato.”
 
 
 
Recomendamos para você