Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Games 08.07.2013 08.07.2013

DEZ personagens que fogem dos estereótipos femininos nos games e quadrinhos

Por Míriam de Souza
 
A protagonista Nilin, do game Remember Me, que chega ao Brasil neste mês, é uma rebelde capturada pela Memorize, megacompanhia com tecnologia avançada que permite às pessoas liberar suas memórias na rede – e apagar qualquer lembrança desagradável.
 
Nilin é diferente dos personagens principais que costumamos ver em games de ação. Em vez de homem, musculoso e branco (o conjunto de características que tem se tornado padrão na indústria), a escolha do diretor, Jean-Max Moris, foi por uma heroína mulher, mestiça e totalmente vestida, sem decotes ou roupas curtas demais.
 
Para quem vê de fora, parece que os videogames são uma mídia cujos fãs são majoritariamente homens. Mas as mulheres não param de entrar nesse segmento. Uma pesquisa da organização sem fins lucrativos IGDA (International Game Developers Association) indicou que, em 2010, 46% dos consumidores de games eram do sexo feminino. Em 2012, essa quantidade subiu para 48%. Mesmo assim, as mulheres ainda são representadas de maneira estereotipada nos jogos.
 
OS TIPOS DE MULHERES MAIS COMUNS EM GAMES E QUADRINHOS
 
São duas representações mais tradicionais. A primeira delas é a "gostosona". Ela é forte e consegue lutar por si mesma na maioria das vezes, mas usa roupas que dificultariam qualquer tipo de combate na vida real – saias curtas, decotes imensos, salto alto e uniformes colantes estão entre os itens mais presentes no guarda-roupa das gostosonas. Alguns dos exemplos seriam Mai Shiranui, de The King of Fighters, e Lara Croft, de Tomb Raider.
 
Do outro lado, está a donzela em perigo. É a garota doce e bonita, que normalmente não consegue lutar sozinha e é completamente dependente de um herói para salvá-la. Não existe uma regra em particular para as roupas: podem ser mais comportadas ou até curtas como as da gostosona, e não é raro que os dois estereótipos se mesclem. Antigamente, as donzelas nunca eram personagens jogáveis – hoje isso tem mudado, mas elas continuam precisando ser salvas. Exemplos? Zelda, de The Legend of Zelda, e Peach, dos jogos Mario.
 
O universo dos quadrinhos também sofre com as representações de mulheres. O perfil dominante, nesse caso, é o das gostosonas – principalmente nas HQs de super-heróis. Na grande maioria das vezes, o protagonista é homem. Personagens do sexo feminino, quando conseguem ser protagonistas ou ganham papéis secundários, são representadas com corpos extremamente avantajados, algumas vezes até desproporcionais. E os decotes também são comuns, mesmo para as garotas que precisam de roupas confortáveis para combater o crime.
 
Mas existem, tanto nos games quanto nos quadrinhos, personagens que superam esses estereótipos. Elas ainda são poucas, mas têm ganhado espaço. Selecionamos DEZ delas:
NAS HQs
 
TANK GIRL (TANK GIRL)
 
A Tank Girl não está nem um pouco interessada em seguir padrões estéticos
 
Rebecca Buck é a protagonista dos quadrinhos britânicos Tank Girl. Com cabelo raspado, a garota mora em um tanque de guerra na Austrália pós-apocalíptica. Em 1995, a HQ virou filme, estrelado pela norte-americana Lori Petty.
 
HIT-GIRL (KICK-ASS)
 
Mesmo ainda criança, a Hit-Girl sabe se cuidar muito bem
 
Treinada desde cedo pelo pai, Mindy Macready é uma personagem de Kick-Ass, mas ganhou seus próprios quadrinhos no ano passado. Por mais que ainda não tenha chegado à adolescência, a heroína é comparável a adultos – não tem medo de sangue e fala palavrões o tempo todo.
 
Personagem que aparece desde o segundo capítulo da HQ, Andrea evoluiu de garota assustada a uma das maiores exterminadoras de The Walking Dead. Diversas vezes, sua mira é elogiada pelos outros. E as roupas são as mais confortáveis possíveis – afinal, ela está no meio do apocalipse zumbi.
 
 
Se alguém disser que Mônica é uma garotinha dependente do sexo oposto, leva uma coelhada
 
Baixinha e dentuça – isso não parece nada com a descrição de uma protagonista de quadrinhos. Mesmo quando era criança, Mônica já exibia excepcional força e liderava a turma no Bairro do Limoeiro. Agora, em Turma da Mônica Jovem, a garota cresceu, e ainda passa longe de ser uma donzela em perigo.
 
NOS GAMES
 
JADE (BEYOND GOOD & EVIL)
 
A fotojornalista Jade é independente, não precisa ser resgatada
 
Lutadora de artes marciais e capaz de se defender, Jade é protagonista de Beyond Good & Evil, jogo lançado pela Ubisoft em 2003. A fotojornalista foi criada pelo francês Michel Ancel, que queria uma personagem que não fosse a “mulher sexy de ação”.
 
COMANDANTE SHEPARD (MASS EFFECT)
 
Em Mass Effect, o protagonista pode ser homem ou mulher
 
Uma das características de Mass Effect é que o protagonista é totalmente customizável, até na escolha do sexo. A Comandante Shepard, em sua versão feminina, lidera a espaçonave Normandy.
 
FAITH CONNORS (MIRROR'S EDGE)
 
Faith Connors não faz a gostosona: para correr, roupas confortáveis
 
Em uma perspectiva de primeira pessoa, o game tem como protagonista Faith, uma mensageira que precisa correr pelo topo dos prédios para evitar que seus recados sejam interceptados pelo regime totalitário. Ela foge das autoridades usando tênis, calças largas e uma blusa regata – vestimentas confortáveis para as acrobacias do jogo.
 
HILDEGARD VON KRONE (SOUL CALIBUR IV E SOUL CALIBUR V)
 
Hilde, de Soul Calibur IV, é uma princesa, mas passa longe de ser donzela em perigo
 
Hilde se destaca em meio às outras personagens femininas de Soul Calibur. Na série de games de luta, são comuns as roupas curtíssimas e competidoras com formas desproporcionais. Hilde usa armadura para se proteger dos ataques inimigos, sem perder a feminilidade. Ela é uma princesa cujo reino foi atacado – em vez de esperar o resgate por um herói, tornou-se a líder do exército.
 
ALYX VANCE (HALF-LIFE 2)
 
Alyx, do game Half-Life 2, ajuda o protagonista em diversas tarefas
 
Infelizmente, a sidekick do protagonista Gordon Freeman não é jogável. Mas ela é responsável por muitos dos feitos do herói do jogo: Alyx é capaz de hackear computadores e atirar. Descendente de africanos e asiáticos, ela desafia o padrão estético de muitas personagens de games.
 
SAMUS ARAN (METROID)
 
Protagonista de Metroid, Samus é uma das mulheres mais conhecidas dos games
 
A personagem da Nintendo entrou na lista por ter sido uma das primeiras mulheres a protagonizar um jogo de sucesso. Samus usa uma armadura que cobre o corpo inteiro e destrói centenas de monstros na série Metroid.
 
No primeiro game da franquia, em 1986, muitos gamers se surpreenderam quando descobriram, apenas ao fim do jogo, que controlaram uma mulher durante todo aquele tempo.
 
Samus com certeza não é uma donzela em perigo, mas há controvérsias quanto à sexualização da personagem: um de seus trajes de sucesso é a Zero Suit, uma roupa colante, e a guerreira pode aparecer usando apenas trajes íntimos no primeiro Metroid.
 
 
Recomendamos para você