Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Games 08.02.2013 08.02.2013

Dez motivos para jogar, ler e ver ‘Hitman’

Por Míriam de Souza
 
“Hitman”, em inglês, é a palavra usada para assassinos de aluguel. É exatamente esse o tema da série de videogames com esse nome, que chegou ao quinto episódio em novembro do ano passado, com o lançamento de Hitman: Absolution. Agora, a mesma empresa lança uma coleção em HD com três jogos importantes da franquia. Saiba quais são os aspectos que você não pode perder nesses games.
1 – NASCIDO PARA O TRABALHO
Agente 47, protagonista de todos os jogos da série, é um assassino profissional criado a partir do material genético de cinco dos mais perigosos bandidos do mundo. Seu nome vem do código de barras que ele leva na nuca – os últimos dois dígitos formam o número 47. A aparência do assassino é baseada no ator sul-africano David Bateson, que dublou o personagem em todos os games da franquia.
2 – DIRETO DA ESCANDINÁVIA
O mercado de games da Dinamarca não é um dos mais conhecidos do mundo. No entanto, o país tem 145 pequenas desenvolvedoras de jogos eletrônicos. Entre elas, está a IO Interactive, que lançou em 2004 o primeiro game da série, Hitman: Codename 47, exclusivo para PC. A franquia começou a chamar a atenção de fãs com a continuação, Hitman 2: Silent Assassin.
3 – HITMAN: ABSOLUTION ENCERRA UM HIATO DE SEIS ANOS
Lançado em 2006, Hitman: Blood Money teve boa recepção entre os gamers. No ano seguinte, foram anunciados planos de continuar a série. Contudo, não foram produzidos novos jogos em um período de seis anos. A empresa britânica Eidos, distribuidora da franquia, foi comprada pela Square Enix. Só em 2011 a companhia japonesa começou a divulgar o novo episódio.
4 – OS CLÁSSICOS VOLTAM COM HITMAN HD TRILOGY
Como Absolution foi o único episódio da série a ser lançado após tanto tempo, as aventuras anteriores poderiam estar perdidas para os fãs. No entanto, três dos quatro games antigos foram remasterizados e formam uma coleção HD – Hitman 2: Silent Assassin, Hitman: Contracts e Hitman: Blood Money.
5 – DEPOIS DE ABSOLUTION, A SÉRIE TROCA DE MÃOS
Em vez de apenas publicar o game, a Square Enix passará também a desenvolver os novos episódios – ainda sem previsão de lançamento – em seu escritório de Montreal, no Canadá. O quinto jogo da série, Absolution, foi o último criado pela dinamarquesa IO Interactive.
6 – MATE COMO QUISER
São incontáveis as maneiras de eliminar seus alvos em Absolution. Obviamente, é possível matar com um simples tiro. Mas é nas diferentes possibilidades que Hitman se diferencia de jogos de tiro comuns. O Agente 47 pode se disfarçar de cozinheiro em uma praça pública, por exemplo, e fazer um carrinho de alimentos explodir, levando junto o homem que precisa assassinar. Pode roubar as roupas de um gângster, levar o alvo a um beco escuro e esconder o corpo.
7 – MATE SOMENTE O NECESSÁRIO
No entanto, nem sempre a violência é recompensada. Por mais que o game incentive o uso de maneiras criativas para matar, o objetivo é eliminar apenas o alvo daquela missão. Quando elimina um inocente, por exemplo, o jogador perde pontos. Caso seja descoberto, pode ser perseguido, estragando todo o trabalho que teve para concluir a missão. Por isso, o ideal é atacar apenas quando necessário, evitando outros confrontos.
8 – PARA OUVIR
Jesper Kyd é um consagrado compositor musical dinamarquês. Ele assina a trilha sonora de games como Assassin's Creed, Borderlands 2 e Darksiders II. Também é dele a produção musical de todos os games relançados na remasterização HD. Em Hitman: Absolution, as músicas são compostas por Thomas Bartschi.
9 – PARA LER
Também em 2007, saiu o primeiro livro baseado na série, Hitman: Enemy Within (ainda sem edição brasileira). O autor é William C. Dietz, norte-americano responsável por diversos romances baseados em jogos eletrônicos, como Halo e Mass Effect. Na obra, são divulgados mais detalhes sobre a International Contract Agency, organização responsável pelos serviços dos assassinos.
10 – PARA VER
A adaptação cinematográfica de Hitman foi lançada em 2007. Dirigido pelo francês Xavier Gens, o filme retrata o Agente 47 (Timothy Olyphant) no desenrolar de uma missão: assassinar o presidente da Rússia. O assassino realiza a tarefa sem problemas, mas depois descobre que há uma testemunha que não foi eliminada. Haverá uma continuação, ainda sem data prevista.
 
Imagem do game Hitman: Absolution
 
Recomendamos para você