Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Outros 08.10.2013 08.10.2013

DEZ ilustradores de séries de fantasia e literatura fantástica

Por Carolina Cunha
 
Os ilustradores retratam os universos fantásticos que só existem na mente dos autores e nas palavras impressas nas páginas dos livros. São eles que ajudam a criar o imaginário visual de mundos e personagens clássicos da literatura de fantasia, influenciando também games e RPG.
 
Talvez você não conheça o nome, mas já deve ter visto as ilustrações de boa parte deles por aí. Ou talvez tenha sido justamente o traço deles que o ajudou a imaginar melhor alguns personagens e cenários. Abaixo, o SaraivaConteúdo listou dez ilustradores por trás das séries de literatura fantástica que merecem ser conhecidos.
 
1. MARC SIMONETTI (1977)
Um dos principais ilustradores da atualidade, o francês é responsável pelas capas da série As Crônicas de Gelo e Fogo publicadas no Brasil e na França. Ele também retratou o universo criado por George R. R. Martin no livro A Morte da Luz e em calendários. Em 2013, o brasileiro Raphael Draccon escolheu o artista para ilustrar as novas capas da coleção Dragões de Éter depois de ver seu traço na edição mexicana da série. O francês também assinou ilustrações da série A Crônica do Matador do Rei e retratou o universo dos livros de H. P. Lovecraft. 

Marc Simonetti e sua ilustração para Crônicas de Gelo e Fogo 
2. MARY GRANDPRÉ (1954)
Um dia perguntaram para Mary GrandPré se ela queria desenhar um garoto bruxo, personagem principal de uma escritora britânica ainda desconhecida. Ela disse “Claro!”. O resto é história.
Desde 1998, a artista ficou famosa por criar as capas norte-americanas e brasileiras da série Harry Potter, influenciando toda uma geração de adolescentes. Seus personagens favoritos são Harry e Hagrid, sendo que o último, segundo ela, lembra seu pai.

Ilustração de Harry Potter
3. DARRELL K. SWEET (1934 – 2012)
Um dos pioneiros da ilustração de fantasia, Sweet trabalhou em diversos livros, mas ficou conhecido por ilustrar praticamente todas as capas originais da coleção A Roda do Tempo, de Robert Jordan, um mundo de inspiração medieval e repleto de magia. Morreu antes de finalizar o último volume, lançado no exterior em janeiro deste ano.

        Ilustrações de O Olho do Mundo e A Grande Caçada, de Darrell K. Sweet,
para as histórias de Robert Jordan
4. JOSH KIRBY (1928 – 2001)
O artista Josh Kirby começou a carreira ilustrando livros de ficção científica, mas foi na fantasia que ele se consagrou. “Apenas inventei o Discworld. Josh o criou”, disse o escritor Terry Pratchett, autor da série Discworld, que traz um mundo em formato de disco apoiado sobre quatro elefantes e uma tartaruga gigante que vagam pelo espaço. O artista criou as icônicas capas dos 26 romances da coleção utilizando tinta a óleo e técnicas tradicionais. Suas imagens são cheias de cores e detalhes de bruxas, magos, dragões, trolls e anões, sem deixar de lado o toque de humor. Desde sua morte, em 2001, a tarefa de desenhar a franquia ficou para o ilustrador Paul Kidby.

Ilustração da série Discworld
5. PAULINE BAYNES (1922 – 2008)
A britânica foi descoberta por J. R. R Tolkien, que ficou fascinado com seus desenhos de mundos medievais. Em 1948, ela ilustrou As Aventuras de Tom Bombadil e, mais tarde, os mapas da Terra Média para os primeiros três volumes do épico O Senhor dos Anéis. Foi Tolkien quem apresentou a ilustradora ao escritor C. S. Lewis, que a escolheu para desenhar as ilustrações da série As Crônicas de Nárnia, originalmente feitas em preto e branco. Em 1998, ela coloriu aproximadamente 350 desenhos originais. Um detalhe: Lewis achava que ela não sabia desenhar leões.

Ilustração de Pauline Baynes para um dos livros da série Crônicas de Nárnia
6. DAVE MCKEAN (1963)
O britânico é um dos maiores parceiros do escritor Neil Gaiman e assinou a maioria das capas da graphic novel Sandman, onde se destacou pelas técnicas que misturavam colagem, arte digital, fotografia e pintura em imagens oníricas e surrealistas. McKean também ilustrou diversos outros trabalhos de Gaiman, como a HQ Mr. Punch, que mistura pinturas, fotos e manipulação de bonecos, e o livro Coraline, onde ele utiliza desenhos em cores mais escuras para transmitir o clima de terror da obra.

Capas de Coraline, Sandman e Mr. Punch, por Dave McKean
 
7. FRANK FRAZETTA (1928 – 2010)
Considerado um dos mestres das ilustrações de fantasia, Frank Frazetta começou a carreira como desenhista de quadrinhos e ilustrou pôsteres de filmes, livros de pulp fiction e capas consagradas de Tarzan, do escritor Edgar Rice Burroughs. Em 1966, ilustrou a primeira obra da série Conan – O Aventureiro, de Robert E. Howard. Sua capa causou frisson e bateu recorde de vendas (afinal, muita gente comprou o livro por causa da arte). Além de ter moldado o universo do guerreiro cimério, seu estilo foi fundamental para consolidar o gênero espada e magia. Hoje, as pinturas a óleo de Frazetta são disputadas por colecionadores, como Kirk Hammett, guitarrista da banda Metallica. Um dos quadros de Conan foi vendido por mais de US$ 1 milhão.

Ilustração da capa de Conan – O Bárbaro
8. BORIS VALLEJO (1941)
O peruano radicado nos Estados Unidos mistura temas fantásticos e eróticos com maestria. Suas pinturas são feitas a óleo e utilizam um traço hiper-realista para retratar guerreiros sempre musculosos e em cenas dramáticas. Inspirado por Frazetta, Vallejo chegou a desenhar diversas capas para Conan – O Bárbaro. Nos anos 1980, ilustrou dezenas de livros de pulp fiction de fantasia e, atualmente, muitos dos seus trabalhos são feitos em parceria com sua esposa, a também ilustradora Julia Bell.

Ilustração de Boris Vallejo e Julia Bell
9. MICHAEL WHELAN (1950)
Já ilustrou mais de 350 livros e revistas, criando capas para escritores de ficção científica como Isaac Asimov e Ray Bradbury. Na arte de fantasia, destacam-se as ilustrações dos dragões da trilogia Dragonflight, a capa do romance Elantris, de Brandon Sanderson, e as imagens da versão original da série A Torre Negra, de Stephen King.

Ilustração de dragão por Michael Whelan
10. KEITH PARKINSON (1958 – 2005)
Este é um dos mestres de outro tipo de livro de fantasia: os RPGs. Começou a gostar desse universo fantástico ainda criança, atraído por histórias de aventura no espaço. Foi um dos maiores ilustradores de “fantasy art”, ilustrando jogos como Forgotten Realms, Dragonlance, Gamma World, Guardians, EverQuest, Magic: The Gathering e Vanguard: Saga of Heroes. Também ilustrou livros e revistas. Encerrou a carreira com uma morte precoce, aos 47 anos, vítima de leucemia.
 
Ilustração de Forgotten Realms e Arcane Summons, de Keith Parkinson
 
 
 
Recomendamos para você