Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 07.09.2014 07.09.2014

Dez coisas que vão deixar saudade após o final de “Sons of Anarchy”

por Carolina Cunha

É hora de dizer adeus aos motociclistas marrentos e barbudos – e também charmosos – da série Sons of Anarchy. A última temporada da produção, exibida pelo canal FX, estreia nos EUA no dia 9 de setembro.

Segundo o diretor Kurt Sutter, o seriado vai terminar em uma poça de sangue, nada novo para quem acompanha o programa. O primeiro episódio terá mais de uma hora de duração e começará dez dias após o assassinato de Tara (Maggie Siff). A última temporada trará participações especiais, entre elas Mathew St. Patrick (Six Feet Under), Lea Michelle (Glee), Courtney Love e Marilyn Manson.

Já nos preparando para o final do programa, listamos 10 coisas das quais sentiremos falta em Sons of Anarchy:

1. Motocicletas envenenadas

Viver sobre duas rodas é um estilo de vida. E para correr e fazer barulho nas estradas, é preciso uma boa moto. Quando elas aparecem na TV, até dá vontade de torcer para que os Sons of Anarchy passem mais tempo dirigindo do que atirando em seus inimigos. Os amantes da marca Harley-Davidson puderam reconhecer diferentes modelos e admirar a customização das “máquinas” de cada membro do clube, que adquirem status de obra de arte. Quando as motos aparecem em formação na estrada, é sempre um momento religioso para os bikers.

2. O Bonitão Jax Teller

Quem precisa de um príncipe encantado num cavalo branco quando se tem Jax Teller na motocicleta? Encarnado pelo ator Charlie Hunnam, Jax já foi considerado por muitos um cara mimado e canalha. Foi criticado pelo jeito “gangster” de seu andar forçado e por usar tênis branco em vez de bota. Mas no final do dia, tudo o que ele deseja é proteger a família e manter o clube unido. Queridinho das fãs, seus deslizes podem ser esquecidos rapidamente assim que ele aparece com um olhar carente e sem camisa.

3. A durona Gemma Teller Morrow

Interpretada pela atriz Katey Sagal, a matriaca do Sons of Anarchy se tornou uma mistura tóxica de inteligência, sensualidade e perigo, defendendo a família com unhas e dentes. Na 6ª temporada, ela libertou seu lado vilã e chocou o telespectador ao matar a nora Tara, mostrando até onde pode ir para proteger o clube e o filho Jax. Ainda assim, ela é difícil de odiar. Seu humor ácido, os conselhos “duvidosos” e frases célebres como “Queridinho, apenas homens querem ser amados. As mulheres querem ser desejadas” vão deixar saudade. Quando ela aparece em seu Cadillac, parece estar no controle da situação. Mas acredite: você não vai querer cruzar o caminho de Gemma quando ela estiver furiosa e com desejo de vingança.

4. A amizade de Opie Winston

Na verdade, estamos com saudade de Opie desde a 5ª temporada. A morte trágica do personagem interpretado por Ryan Hurst arrancou lágrimas e traumatizou muitos fãs, que o consideravam não só o melhor amigo de Jax, mas o melhor amigo do mundo. O cascudo Opie foi leal até na hora da morte, sacrificando sua vida para que os companheiros pudessem viver. Porque mais do que encarar aventuras, um clube de motociclistas é feito de amizade, irmandade e companheirismo.

5. A banda The Forest Rangers

Cair nas estradas da Califórnia (EUA) pede uma boa trilha com rock’n’roll, blues, country e folk, gêneros que estão presentes no repertório da The Forest Rangers, considerada a banda oficial da casa e responsável por criar canções especialmente para a série. É dela a marcante “This Life”, tema de abertura cantado por Curtis Stigers e que nos lembra que a vida é curta. O grupo também fez versões de clássicos de Leonard Cohen, Rolling Stones e Sly & The Family Stone. A atriz Katey Sagal (Gemma) também já participou cantando algumas músicas, como um cover de “What a Wonderful World”, de Louis Armstrong.

6. A diva do clube: Venus Van Dam

A personagem Venus Van Dam conquistou os fãs do programa e os integrantes do clube. Interpretada pelo ator Walton Goggins, a travesti, que entrou na temporada 5 e voltou na sexta, estará de volta na 7ª e última. O melhor de Dam: o glamour, a química entre ela e Tig (interpretado pelo ator Kim Coates), que não esconde a atração e faz caras e bocas quando ela está presente, a interpretação de Goggins, suas entradas em cena e modelitos triunfais – além, é claro, dos seios protéticos da personagem, que deixaram muitas mulheres com inveja – garantem alguns dos melhores momentos da série.

7. Vocabulário e bordões

No clube dos filhos da anarquia, o vocabulário nunca é o que parece. Se você ouvir a palavra “book”, interprete como “aposta”; já “church”, longe de uma igreja, é o termo usado para as reuniões marcadas no clube. Há também os mais curiosos, como “gavel”, nome dado ao martelo que, ao ser batido pelo presidente, inicia as reuniões do clube. Entre os bordões, um que não será esquecido tão cedo é “Meet Mr. Mayhem” (em português, “Encontrar o Sr. Mayhem”), eufemismo usado para dizer que, por decisão do clube, alguém vai morrer…

8. Mortes sangrentas – e nada previsíveis

George R.R. Martin pode ser o maior matador de personagens de séries de TV da atualidade, mas o diretor Kurt Sutter não fica atrás quando o assunto é “morte sangrenta”. Exemplos não faltam: Luann Delaney (2ª temporada); June Stahl (3ª temporada); Piney Winston (4ª temporada); Damon Pope, Charles Turner, Opie Winston e Pamela Toric na 5ª temporada; Otto, Clay e Tara, na 6ª temporada, só para citar alguns. O seriado não estava nem aí se um ou outro personagem era muito querido pelo público. Se é hora de morrer, é hora de morrer e ponto. E se der para ser com muito sangue, melhor.

9. A filosofia do motociclista

Apesar da violência, a série traz vários momentos líricos e de reflexão. Pode-se dizer que o motociclista é alguém de espírito livre em busca de si mesmo. Na produção, entre uma cerveja e uma briga, é possível escutar frases como “o verdadeiro fora da lei encontra equilíbrio entre a paixão em seu coração e a razão em sua mente”. Uma das passagens mais interessantes acontece na 5ª temporada, quando Jax está escrevendo uma carta para os seus filhos. O começo é de tirar o fôlego: “Algo acontece a cerca de 140 quilômetros por hora – cabeças de pistão abafam todos os sons, vibrações do motor viajam a uma frequência cardíaca, o campo de visão se afunila para o imediato e de repente você não está na estrada, você está dentro dela. É uma parte dela”.

10. O diretor Kurt Sutter

Sutter (que é casado com a atriz Katey Sagal) é o que podemos chamar de diretor figura. O cara chegou a tuitar que um dos personagens morreria só para que os fãs ficassem com medo de receber spoilers e evitassem ler notícias sobre o que aconteceria na série. Sem contar sua participação na atração, na pele do personagem Otto Delane. Não é sempre que podemos ver um diretor encarar a missão de atuar, algo bem mais comum no cinema. O personagem perde a mulher, depois a visão de um olho, é preso, perde a língua – numa das cenas mais horríveis (ou seja, ótimas) da série – e, claro, morre. O próximo projeto de Sutter deve ser The Bastards Executioner, programa que se passa na era medieval e que deve ser filmado no Reino Unido. Ele só vai falar mais sobre a nova empreitada quando Sons of Anarchy chegar ao fim.

Recomendamos para você