Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Livros 14.12.2009 14.12.2009

DESACORDO ORTOGRÁFICO

O escritor gaúcho Reginaldo Pujol Filho assina a organização da coletânea Desacordo ortográfico (Não Editora), com textos de 19 escritores de cinco países – Brasil, Portugal, Angola, Moçambique, São Tomé -, entre eles Gonçalo M. Tavares, Ondjaki, Marcelino Freire, Patrícia Reis, Luis Fernando Veríssimo e Pepetela.
                        

Em matéria do jornalista Bolívar Torres, no Jornal do Brasil, Pujol explicou o motivo da publicação alegando que o Acordo Ortográfico está longe de unificar o idioma:

“Para mim, o mais fascinante da escrita é a estranheza, o diferente, o esquisito. Quem dá importância demais para o igual, o certinho, não pode gostar de literatura”.

Acordo em vigor

O Acordo Ortográfico foi aprovado em Dezembro de 1990 por representantes de Portugal, Brasil, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Angola e Moçambique.
Para vigorar, o acordo tem de estar ratificado por um mínimo de três dos oito países, o que foi alcançado em 2006 com São Tomé e Príncipe, Cabo Verde e Brasil, seguidos de Portugal.

Em vigor no Brasil desde o início deste ano, o Acordo Ortográfico deverá começar a ser aplicado em Portugal em Janeiro de 2010, segundo a ministra da Cultura, Gabriela Canavilhas.
>>> Leitura de um trecho de “”O Cheiro do Mundo””, de Ondjaki, feita por Thomas Gallo:

Recomendamos para você