Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 06.10.2011 06.10.2011

De volta à sala de aula: Paola Oliveira interpreta Uma Professora Muito Maluquinha no cinema

Por Cintia Lopes
Na foto ao lado, Paola Oliveira e Ziraldo na sessão de autógrafos do livro na última Bienal
Crédito: Cintia Lopes
Paola Oliveira não imaginava que retornaria à sala de aula de uma escola de ensino fundamental. E muito menos no papel de professora. Por isso mesmo a atriz voltou no tempo durante as filmagens de Uma Professora Muito Maluquinha, baseado no clássico de Ziraldo.
Com direção de André Alves Pinto e César Rodrigues, o longa tem estreia nacional no dia 7/10. O filme traz Paola no papel da romântica Cate, uma professora que chega à cidade natal em Minas Gerais no início da década de 40, e que provoca uma revolução no tradicional método de ensino do colégio.
Para entrar no clima da personagem, Paola teve aulas de prosódia para reproduzir o sotaque mineiro e acabou assumindo o papel de “tia” também nos intervalos de filmagem com as crianças do elenco. “Fomos criando um laço de amizade. Sentávamos no chão e eu ia perguntando sobre as professoras, o colégio… Essa convivência foi muito prazerosa e ajudou na sintonia em cena também”, recorda a atriz de 29 anos, que torce para que os pais levem as crianças ao cinema. “Meu maior prêmio é que as pessoas tenham o prazer de descobrir a história dessa professora que estimula a criatividade sem rigidez. Apenas com afeto”, torce.
Quem também aposta no sucesso do longa é Ziraldo.  O autor e cartunista faz questão de frisar que não se trata de um filme didático. “A intenção não é incentivar a leitura. É simplesmente emocionar. É um filme que não se parece em nada com o que está em cartaz atualmente”, explica ele, que se inspirou numa antiga professora para criar a história publicada pela primeira vez em 1995.
 
Capa do livro Uma Professora Muito Maluquinha, editora Melhoramentos
Já Paola também recorda com carinho de sua professora especial. “Fazíamos fila pra ganhar o beijo na bochecha da professora Samira”, lembra ela, que na época cursava a 5ª série. A atriz, que sempre estudou em escolas públicas, admite que não cultivava o hábito da leitura quando criança. “A leitura precisa ser estimulada desde cedo e infelizmente não foi o meu caso. A cultura que tenho foi adquirida ao longo da vida”, conta. Ainda assim, Paola garante que o clássico O Menino Maluquinho foi marcante na sua infância. “Sem dúvida, é o meu livro preferido do Ziraldo”, explica ela, que hoje em dia é fã de livros técnicos e de biografias como a da atriz Cacilda Becker.
 
 
Assista ao trailer:
 
 
 
Recomendamos para você