Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 16.04.2013 16.04.2013

Crianças terríveis e assustadoras no cinema

Por Lourdes Guimarães
 
 
As crianças são geralmente associadas a símbolos de pureza, alegria e inocência, mas essa faceta angelical pode dar lugar a criaturas ameaçadoras, endiabradas e perversas em várias obras de ficção, como nas produções cinematográficas de terror.
 
Confira alguns protagonistas infantis cuja maldade é de arrepiar os cabelos.

Em 1968, o público teve calafrios ao assistir ao Bebê de Rosemary, um terror psicológico dirigido por Roman Polanski.

 
Imagine só, uma criança que nem saiu do berço ser capaz de aterrorizar a própria mãe. Detalhe: não é possível ver o rosto do bebê, mas pela cara de horror da Rosemary Woodhouse (Mia Farrow) ao olhar o filho, a gente acredita que ali habita a criatura mais medonha da face da Terra. Já pensou quando essa “meiga” criança começar a falar e a andar?
 
Bebê de Rosemary mostra o pavor inominável que a vinda dessa criança pode causar
 
Qualquer lista de filmes de terror que se preze não pode ignorar O Exorcista (1973), do diretor William Friedkin. Como se esquecer da garota Reagan (Linda Blair), possuída pelo demônio Pazuzu? Girar a cabeça a 360 graus, descer as escadas de costas, como uma aranha, e se excitar com um crucifixo são algumas “bizarrices” da menina. Acha pouco? O clima de terror nos bastidores também era hardcore. Essa produção foi marcada por acidentes, e nove membros da equipe morreram durante as filmagens.
 
Possessão demoníaca transforma menina em monstro em O Exorcista
 
Outro filme é A Profecia, de 1976. Não há muito o que se esperar de uma criança nascida do ventre de um chacal e que já tem tatuada a numeração 666 no couro cabeludo. O garoto Damien (Harvey Stephens), ou melhor, o anticristo, faz jus ao clã Belzebu, e está envolvido em cenas como o “suicídio” da sua babá e uma série de outras mortes misteriosas. 
 
Uma aparência meiga esconde o verdadeiro Damien
 
Se uma criança já assusta, imagine em dose dupla! As gêmeas Lisa e Louise Burns, que encarnaram as fantasmagóricas gêmeas Grady em O Iluminado (1980), de Stanley Kubrick,  aterrorizaram a vida do garoto Danny, e a nossa também. É difícil ficar imune à aparição das duas nos corredor do sombrio Hotel Overlook, dizendo: "Venha brincar com a gente, Danny, para sempre".
 
O Iluminado: duplo terror com as gêmeas
 
Você já ouviu dizer que tentar ressuscitar os mortos pode trazer graves consequências? O filme Cemitério Maldito, de 1989, adaptado da obra de Stephen King, retrata bem essa questão. O lindo garotinho Gage (Miko Hughes) morre ao ser atropelado por um caminhão. Após ser enterrado em um misterioso cemitério indígena, Gage volta como uma espécie de zumbi e, aditivado na maldade e sedento por vingança, tem como alvo a própria família. 
 
Cemitério Maldito: é só pavor quando os mortos voltam 
 
Há crianças que não são fantasmas e não têm nada de sobrenatural, mas parecem encarnar a própria essência da maldade. É o caso de Henry Evans (Macaulay Culkin) em O Anjo Malvado, de 1993. Embora tenha uma aparência angelical, o menino é dissimulado, frio e diabólico. Dentre as suas diversões favoritas, estão os planos para matar a mãe e a irmã, colocando a culpa no inocente primo, Mark Evans (Elijah Wood).
 
Por trás do rosto angelical de Henry, mora um psicopata
 
Se um vampiro adulto é problemático, imagine uma pequena vampira temperamental e mimada. Cláudia (Kirsten Dunst), de Entrevista com Vampiro (1998), que o diga. Sem sentimento de culpa, a garota sacia suas vontades e libera a sua agressividade como se as pessoas à sua volta fossem brinquedos. Sua ira também vem em função da maldição de estar para sempre aprisionada no corpo imortal de uma criança.
 
Em Entrevista com Vampiro, Cláudia vive uma infância eterna
 
Em 2002 chegou às telas O Chamado, remake norte-americano do filme japonês Ringu. Samara (Daveigh Chase) vem diretamente de um poço para aterrorizar as plateias. Sádica e macabra, a garota dá sete dias para fazer a sua assustadora e fatal aparição. As vítimas são avisadas por uma ligação telefônica. Dentre as cenas mais aterrorizantes, está a que ela sai rastejando de dentro da televisão para eliminar mais uma presa. 
 
Depois de assistir a O Chamado, o espectador corre o risco de não permanecer vivo
 
Em Deixe Ela Entrar, de 2008, há outra vampirinha incontrolável e sedenta por sangue.
Eli (Lina Leandersson), na versão sueca, ou Abby (Chloe Moretz) no remake norte-americano Deixe-me Entrar, de 2010, faz questão de não pular as refeições, pois, com fome, ela pode ser a mais assustadora das criaturas.
 
Matar a fome de Eli é tarefa mortal
 
Não podemos nos esquecer das irmãs Victoria (Megan Charpentier) e Lily (Isabelle Néssile) do filme Mama. As garotas que sobrevivem por cinco anos isoladas em uma cabana na floresta, depois da morte dos pais, são descobertas e adotadas pelo tio, mas não chegam sozinhas: trazem na bagagem a tenebrosa “mama”. Apavorante também é o comportamento das crianças, principalmente da caçula Lily, que anda de quatro e tem expressões estranhas, sem contar o terno e perturbador afeto que tem pela assustadora Mama.
 
A pequena Lily e a irmã Victoria ganham uma mãe sobrenatural 
 
Com certeza você não vai cruzar com nenhuma dessas “doces” crianças pela frente, mas se fosse inevitável, qual delas você não gostaria de ver nem pintada de ouro?

 
 
Recomendamos para você