Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 22.02.2012 22.02.2012

Conheça alguns dos reality shows mais bizarros da TV

Por Andréia Silva e Natália Martins
Cartaz do reality Toddlers and Tiaras
 
Se você acha que já viu de tudo na televisão, é porque não conhece alguns reality shows mundo afora, que exploram lados bizarros e diferentes das pessoas.
 
Em alguns casos, a busca pela cara-metade não é tão fofa quanto parece, a tentativa de alcançar a fama terá um preço incalculável para um grupo de garotos, e há até um programa-farsa-protesto, abordando o tema da doação de órgãos.
 
Embora alguns já tenham sido encerrados, vale relembrar – pelo menos para dar boas risadas – os realities que extrapolaram os limites da imaginação. Confira:
 
 
 
 
 
 
"Ich bin ein Star – Holt mich hier raus!"
Em tradução livre, “Sou uma Estrela, Me Tire Daqui!”, esse reality alemão mostra celebridades durante 16 dias disputando o título de “rei/rainha da selva”.
 
Nos mesmos formatos do No Limite, o reality tem vários desafios a serem desempenhados na selva australiana.
 
Entre os participantes estão o craque paraibano Aílton, que jogou por um tempo na Alemanha, Brigitte Nielsen, a ex-mulher de Sylvester Stallone, uma atriz pornô, um mágico paranormal, Daniel Lopes, segundo brasileiro dos 11 candidatos, criado na Alemanha e ex-participante de outros realities, e outras subcelebridades.
 
O programa paga uma quantia pela participação de acordo com a popularidade de cada participante. Estreou em janeiro deste ano na TV alemã, pelo canal RTL.
 
Virgin Diaries
Estreado no final do ano passado no Reino Unido, esse reality conta a história de pessoas que resolveram se guardar até o casamento. São trintões virgens e até que nunca beijaram.
 
Embora ele possa aparentemente ter algo de fofo, há toques de bizarrice em algumas cenas, como a que mostra o completo desentrosamento do casal em seu primeiro beijo. É o que vemos apenas na propaganda do reality. Nada romântico.
 
Veja o trailler do reality que estreou em dezembro de 2011 no TLC, canal da TV paga americana:
 
 
Eu não sabia que estava grávida
O que há de bizarro no programa já está no título dele próprio. A série, no Brasil transmitida pelo canal Discovery Home & Health às segundas-feiras, 23h30, fala sobre mulheres que não sabiam que haviam engravidado e só vão descobrir isso nos momentos finais da gestação.
 
São histórias de mulheres parindo bebês que não sabiam que estavam carregando. Ou então são histórias tenebrosas de mulheres que acidentalmente descobrem que estavam grávidas e, logo em seguida, têm complicações que colocam a vida da mãe e do bebê em risco.
 
Masterchef Junior
 
Infância é aquela época de brincar de casinha, se jogar no barro, sair correndo por aí e brincar de esconde-esconde.
 
Bem, costumava ser assim, ao menos. No caso desse reality, as crianças entre 8 e 12 anos podem, segundo a sinopse do programa, ter a “chance de se tornar o campeão do Masterchef Junior”.
 
A questão é: chefes julgando gastronomia infantil, falando sobre a desconstrução dos morangos com creme que certa competidora fez em sua sobremesa. Desconstrução? Mas ela possivelmente nem sabe o que significa essa palavra, gastronomicamente falando!
 
Enfim, o reality ganhou várias versões – a australiana que, em 2011, teve a 2ª temporada, e a versão inglesa, que passa por aqui às quintas, no Discovery Travel & Living, 22h, horário de criança estar na cama.
Toddlers and Tiaras
 
O que há de mais bizarro no universo infantil, ou na cabeça dos pais dessas crianças, é mostrado por esse reality, que acompanha os bastidores dos concursos de beleza para crianças.
 
Lançado em 2009, o reality estreou a 5ª temporada no começo de janeiro deste ano, no canal americano TLC.
 
Acumuladores de Animais
 
Sim, acumular coisas, papéis e bugigangas que entopem as nossas gavetas até que façamos uma limpeza para nos livrar delas, isso é algo comum.E muitos já ouviram falar de uma compulsão das pessoas em acumular objetos, lixos e outros.
 
Mas, quando se poderia pensar que animais seriam colecionáveis? Pois é, esse reality mostra pessoas com sérios problemas psicológicos (traumas, depressão, etc.) que, por conta disso, acabam se descontrolando quando a ideia é abrigar animais, cuidar de gatos e cachorros.
 
O bizarro fica por conta de imagens como a de uma cozinha repleta de gatos em todos os cantos enquanto a dona desses incontáveis animaizinhos toma calmamente seu café. Terças, no Animal Planet, às 23h.
 
RuPaul & A Corrida das Loucas
 
Todas as quintas, às 21h, no canal VH1, dá pra conferir um pouco do que é ser uma Drag Queen. Só um pouco, porque o reality, que quer descobrir a próxima America’s Next Drag Queen Superstar, mostra bastante um estereótipo do que é ser uma Drag, junto com brigas apimentadas e, por muitas vezes, cômicas.
 
Ele está na sua 3ª temporada nos EUA e, por aqui, pode-se conferir a 2º, em que, de acordo com o próprio apresentador, os competidores não são lá muito diplomáticos. Ao menos aqui, o bizarro é divertidíssimo de se ver.
Keeping Up with the Kardashians
 
Tudo começou por conta de um vídeo com conteúdo libidinoso que vazou da Kim Kardashian. Depois de exposta publicamente pela filmagem, a moça que tem o nome regularmente citado pelos tabloides e sites de celebridades gringos, parece ter se interessado pela ideia e emplacou um reality em que é a personagem principal.
 
A ideia é justamente mostrar uma família que seja extravagante nos gastos e no comportamento, com direito a brigas, alguns escândalos e muitas desilusões amorosas – como a recente separação de Kim.
 
Na mesma linha desse, está prestes a surgir um outro reality sobre  outra família tão excêntrica quanto, Shahs of Sunset. Mas enquanto a outra atração não estreia, por aqui é possível assistir às polêmicas Kardashians pelo E! Entertainment quase diariamente, exceto às quartas.
 
Fora do ar, porém inesquecíveis
 
God or the Girl
 
Na linha do bom comportamento, esse reality de 2006 acompanhou 4 jovens que queriam ser padres. Mas a coisa não era simples assim.
 
Como todo reality, ele tinha seus desafios, e eles eram justamente resistir aos prazeres mundanos, mulheres, festas.
 
Cada um dos quatro faz um sacrifício pela vida sacerdotal e, ao final, apenas um resolve seguir de vez o caminho do sacerdócio, enquanto outros dois acabam incorporando o lado religioso na vida deles junto com uma esposa e filhos.
 
I Want a Famous Face
 
Feito pela MTV americana, a ideia desse reality era dar a chance aos jovens de ficarem parecidos com seus ídolos – ou pelo menos chegarem perto disso.
 
Outro reality bizarro do ano de 2005 que, além de críticas, rendeu uma intervenção do ídolo de uma garota do programa.
 
Ao saber que alguém queria fazer uma cirurgia para se parecer com ela, Drew Barrymore conseguiu o telefone da menina e, após convencê-la de que ela era bonita daquele jeito, a participante saiu do programa.
 
As Gostosas e os Geeks
 
Os participantes – mulheres bonitas, mas burras, e homens inteligentes, porém feios – têm que formar pares em que um complemente o outro naquilo que tem de melhor.
 
Produzido por Ashton Kutcher, Jason Goldberg e Nick Santora, o programa, embora sempre entre as listas dos mais bizarros, foi bem aceito e conceituado enquanto reality show, conseguindo ter uma das mais longas durações em se tratando de realities bizarros (3 anos, de 2005 a 2008).
 
Boys Will be Girls
A ideia do reality era formar uma banda pop feminina com garotos. Mas isso só foi dito aos moços depois da seleção deles e, embora um dos 4 tenha desistido, os outros 3 toparam o desafio.
 
Lançado em 2006, o programa concluiu o desafio, com direito à troca do nome dos meninos, enchimento, coreografias e muitos falsetes. 
 
Temptation Island
 
 
Conhecido no Brasil como “Ilha da Tentação”, o reality acontece em um cenário paradisíaco, mas que se revela um lugar pronto para perdição.
 
Na fórmula mundial desse programa, que teve versões feitas em diversos países, 4 casais vão a uma bela ilha e lá serão disputados por solteiros.
 
Claro que só consegue o prêmio final aquele casal que permanecer junto, fiel até o fim. Porém, até chegar ao programa derradeiro, muitos escândalos, cenas picantes e o que há de mais pitoresco já rolou pelo programa. Pode-se considerar que esse seja um dos precursores dos realities bizarros.
 
The Big Donor Show
 
 
Da mesma produtora do “Big Brother”, a Endemol, o reality, exibido em 2007, tratava de uma paciente de câncer no cérebro em estágio terminal e que iria doar um rim.
 
Mas para essa doação, ela tinha que escolher entre três participantes do reality, que ia conhecendo ao longo do programa. Em meio a tantas críticas, o próprio apresentador revelou que, na verdade, tudo não passava de uma pegadinha nacional.
 
Embora os três concorrentes precisassem mesmo de um transplante, a doadora era atriz e a ideia do programa era por em pauta um grande problema enfrentado por quem depende de doações de órgãos na Noruega. Era uma maneira de pressionar o governo a reformar o sistema de transplantes.
 
Celebrity Shark Bait
Mais um reality para e com subcelebridades. Dessa vez, elas são lançadas como iscas para tubarões em uma das áreas com mais tubarões por m², o Shark Alley, na África do Sul.
 
É claro que elas não eram simplesmente lançadas – embora assim a audiência pudesse ser bem maior–, mas eram jogadas dentro de gaiolas com restos de peixe e sujas de sangue. O reality, que foi ao ar em 2005, rendeu muitas críticas de ambientalistas.
 
Casa dos Desesperados
Satirizando os reality shows do ano de 2002, como “BBB” e a esquecida “Casa dos Artistas”, a “Casa dos Desesperados”, segundo a própria descrição, juntava um gay afetado, uma anã, um roqueiro, um travesti, uma garota de programa que dá o seu telefone de contato no ar, um obeso, o bad boy, uma loira pseudossensual, um gago, um sósia do Tim Maia e um japonês, todos em um apartamento minúsculo com uma piscina de plástico, na disputa pelo prêmio de R$1.000 e uma cesta básica.
 
O tal reality, que, na verdade, era um quadro dentro do programa de Sérgio Mallandro na TV Gazeta, chegou ao 2º lugar no Ibope, que até então era quase inexistente.
 
Com pessoas que estavam desempregadas (cada participante ganhava R$ 60 por dia de participação no programa) e dispostas a aparecer na TV, o programa levou ao ar brigas bizarras e provas de eliminação piores ainda.
 
A única dúvida é se o “desesperados” do título é das pessoas que estão na casa ou do estado em que elas deixam o telespectador.
 
No Brasil, além desses, há ainda o programa “Amazônia”, um reality na selva apresentado pelo ator Victor Fasano, no qual os participantes disputam o prêmio de R$ 1 milhão e que estreou recentemente na Record, e o “Cante se Puder”, programa produzido pelo SBT que é uma versão brasileira do “Sing if You Can”, que consiste basicamente em uma audição musical junto com alguma prova no estilo de “No Limite”. Serão esses mais dois candidatos à lista?
 
 
Recomendamos para você