Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Games 21.01.2013 21.01.2013

Clássicos destemidos: Mickey Mouse e o Coelho Oswald estão de volta

Por Míriam de Souza
 
Ele é um dos personagens de desenho animado mais famosos no mundo. Além disso, suas travessuras completam 85 anos em 2013. Mickey Mouse, com calças vermelhas e sapatos amarelos, já estrelou mais de 40 games, mas nenhum deles é como Epic Mickey, série que tenta destacar o aspecto heroico e aventureiro do camundongo.

 
No final do ano passado, foi lançado Epic Mickey 2: The Power of Two, segundo episódio da saga que tem início quando Mickey invade a sala do mago Yen Sid. Assim como no filme Fantasia, o ratinho curioso se intromete onde não devia. Com um pincel e um pouco de tinta, faz um desenho. Décadas depois, descobre que esse rascunho foi parar em um mundo chamado Wasteland, para onde vão todas as criações esquecidas da Disney.
 
DE VOLTA ÀS TELAS
 
O primeiro Epic Mickey representou o retorno de Mickey aos videogames. Tirando as participações na série Kingdom Hearts, a mascote não aparecia em um jogo desde 2003. Mas há um retorno ainda mais impressionante: o de Oswald, o Coelho Sortudo. O personagem não protagonizava qualquer material artístico desde 1943.
 
Criado com a ajuda de Ub Iwerks em 1927, Oswald foi o primeiro grande sucesso de Walt Disney. O coelho chegou a competir com desenhos do Gato Félix durante as décadas de 1920 e 1930. No entanto, Disney não passou muito tempo no controle: o personagem foi inventado já com o propósito de venda aos estúdios da Universal. Inconformado com negociações de pagamento, Disney pediu demissão e decidiu criar outro personagem: Mickey Mouse.
 
Oswald continuou a estrelar desenhos, a maioria em pretoebranco, até 1943. Depois disso, foi deixado de lado: seus direitos pertenciam à Universal, não à Walt Disney Company. Quando surgiu o conceito original de Epic Mickey, em 2003, um dos empecilhos para a criação do game era a falta de direitos sobre o uso do personagem. A oportunidade para resolver a questão legal veio apenas em 2006.
 
Após tanto tempo esquecido, o Oswald encontrado no primeiro Epic Mickey é sombrio. As décadas que passou escondido no degradante mundo de Wasteland só fizeram crescer a inveja que tinha de Mickey, a mascote que conquistou sucesso. O coelho chega até a construir versões robóticas (e até mesmo assustadoras) do Pato Donald e do Pateta. O camundongo precisa conquistar a confiança do coelho para ajudá-lo a salvar Wasteland do terrível Shadow Blot, uma mancha de tinta originada pelo desenho que Mickey fez décadas antes, e seu braço-direito, o Mad Doctor – um cientista maluco que apareceu pela primeira vez em uma animação de 1933.
 
DIVERSÃO NO MODO COOPERATIVO
 
Epic Mickey 2: The Power of Two leva esse nome porque seu principal elemento é a parceria entre Mickey e Oswald. Desta vez, o coelho é um personagem jogável. Ele carrega um controle remoto com o qual pode atacar os adversários ou transformá-los em amigos. Suas orelhas podem ser usadas para voar, e os braços viram bumerangues. Em algumas situações, é essencial que os dois personagens trabalhem juntos. Com as grandes áreas exploráveis em cada fase, é ideal brincar com dois jogadores: dessa maneira, mais seções são concluídas em menos tempo. Mesmo assim, no modo single player, Oswald fica presente em uma versão controlada por inteligência artificial.
 
FAÇA-SE A VOZ
 
Exceto pela participação de Oswald, não houve mudanças significativas no gameplay em relação ao jogo anterior. Mickey passa por diversos cenários de Wasteland usando como arma um pincel. Com o tíner (solvente), ele apaga objetos, e com a tinta, reconstrói. Os dois líquidos vêm em quantidade limitada, portanto é preciso calcular quando é prudente gastá-los. Assim como no jogo Infamous, há um sistema de moralidade: de acordo com algumas decisões tomadas ao longo da história, é possível evitar confrontos com inimigos.
 
 
Ao contrário do primeiro game, no qual os personagens eram mudos, Epic Mickey 2 tem dublagens em inglês (na versão brasileira, há legendas em português). Isso trouxe um novo elemento ao jogo: cenas musicais. Uma delas está presente logo no começo do jogo, quando Mad Doctor afirma que desistiu de tentar o domínio de Wasteland e pede a ajuda de um herói para salvar o mundo.
 
Junto com Epic Mickey 2: The Power of Two, foi lançado o jogo Epic Mickey: Power of Illusion, para Nintendo 3DS.O game é uma mistura da mecânica de jogo de Epic Mickey e da série Illusion, estrelada por Mickey há duas décadas. Em Castle of Illusion, lançado pela Sega em 1990, Minnie é sequestrada pela malvada bruxa Mizrabel, e cabe ao camundongo explorar um castelo para resgatá-la. Na versão para 3DS, Mickey deve salvar, além de Minnie, outros personagens da Disney que estão presos no castelo.
 
Veja o trailer do game:
 
 
 
Recomendamos para você