Ramiro Fajuri por Ramiro Fajuri Outros 09.12.2020 09.12.2020

Celebre o centenário de Clarice Lispector

Clarice Lispector nasceu em 10 de dezembro de 1920 na cidade de Chechelnyk, na Ucrânia, batizada como Chaya Pinkhasovna Lispector, mas sempre se considerou brasileira, sem nenhuma ligação com a Ucrânia. Ela mesma dizia, como uma declaração de amor ao Brasil, que ‘naquela terra eu literalmente nunca pisei: fui carregada de colo’. Parece uma declaração dura, mas Clarice tinha suas razões.

Filha de uma família judaica russa que perdeu todas as sua posses, e sofreu perseguição durante a guerra civil que se seguiu à Revolução Russa, a mãe de Clarisse ainda teria sofrido estupro por soldados russos durante a Primeira Guerra Mundial, embora essa informação nunca tenha sido oficialmente confirmada.

Foi fugindo disso tudo que a família da futura escritora chegou ao Brasil em 1922, à cidade de Maceió, onde parentes os esperavam, e também que a família Lispector abrasileirou seus nomes, com a pequena Chaya se tornando Clarice Lispector.

Dois anos depois, em 1924, a família Lispector se mudou para Recife, onde em 1928, aprendeu a ler e escrever, escrevendo em 1930 sua primeira peça de teatro. Em 1931 enviou seu primeiro conto para a página infantil do Diário de Pernambuco. As razões da recusa do jornal em publicar, explicados pela própria Clarice, já davam a pista do que seria o seu estilo único.

…os outros diziam assim: ‘Era uma vez, e isso e aquilo… E os meus eram sensações. … Eram contos sem fadas, sem piratas. Então ninguém queria publicar.

O Estilo de Clarice Lispector

A Obra de Clarice Lispector é de um estilo intimista, com uma narrativa não linear, que mostra os pensamentos e sentimentos dos personagens. Foi assim desde seu primeiro romance, Perto do Coração Selvagem, e que fez com que Clarice fosse considerada uma das maiores escritoras brasileiras.

A Obra de Clarice Lispector

Clarice Lispector escreveu nove romances, oito contos, e cinco livros infantis entre 1944 e seu falecimento, em 9 de dezembro de 1977. No Rio de Janeiro, mas muitos de seus contos foram publicados postumamente, em várias coletâneas.

Perto do Coração Selvagem

Publicado em 1944, é o primeiro romance de Clarice Lispector. Conta a história de Joana, que ao perder os pais vai morar com os tios, em uma nova família onde a severidade é uma máscara para a hipocrisia.

A Paixão Segundo G.H.

Uma mulher que nunca sabemos o nome verdadeiro, identificada apenas pelas suas iniciais, depois de demitir a empregada e tentar limpar seu quarto, esmaga uma barata na porta de um guarda-roupa e perde sua individualidade.

Água Viva

Monólogo em que uma pintora se lança em reflexões solitárias sobre o tempo, a vida, a morte, os estados da alma, a coragem, o medo e a arte da criação.  É Clarice Lispector se confundindo com sua personagem.

A Hora da Estrela

Macabéa, recém-chegada do Nordeste ao Rio de Janeiro, leva uma vida simples e começa a namorar Olímpico de Jesus, que a abandona para ficar com uma outra moça que ele acredita que lhe trará mais ascensão social. Diferentemente de outros romances, ele tem um narrador externo, Rodrigo SM.

Clarice Lispector no mundo e em outras mídias

Uma das maiores escritoras brasileiras do século XX, e considerada também a maior escritora judia depois de Franz Kafka, Clarice Lispector foi traduzida para mais de 10 idiomas e  teve sua obra adaptada para o cinema.

A Hora da Estrela, de 1985, é considerado pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema um dos 100 melhores filmes brasileiro de todos os tempos, e a Paixão Segundo H.G. tinha a estreia prevista para 2020, comemorando os 100 anos de Clarice Lispector.

 

Recomendamos para você