Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 17.05.2011 17.05.2011

Cannes 2011: Terrence Malick e Betrand Bonello

Por Natasha Ramos / Redação

 

 

Terrence Malick

Há mais de três décadas o norte-americano Terrence Malick não botava os pés em Cannes. A última vez foi em 1979, quando ganhou o prêmio de Melhor Diretor com o filme Cinzas no Paraíso. Este ano, ele está concorrendo à Palma de Ouro com A Árvore da Vida, com Brad Pitt e Sean Penn, que conta o drama de uma família em múltiplos períodos da história. O filme foi exibido hoje no Festival francês e dividiu a platéia entre aplausos e vaias.

Muitos críticos de cinema consideram seus filmes verdadeiras obras-primas. Ele já foi indicado duas vezes ao Oscar nas categorias Melhor Diretor e Melhor Roteiro Adaptado por Além da Linha Vermelha. Além deste filme, Malick é conhecido pelo roteiro e direção dos filmes Terra de Ninguém (1973) e O Novo Mundo (2005).

Ambientado no Texas dos anos 50, o filme A Árvore da Vida conta a história de Jack, que cresce entre um pai autoritário e uma mãe terna e generosa. O nascimento de dois irmãos obriga-o a partilhar esse amor incondicional, e a seguir a afrontar o individualismo furioso de um pai obcecado pelo êxito dos seus filhos. Até ao dia em que um acontecimento trágico vem perturbar esse equilíbrio frágil. O filme já tem distribuição garantida no Brasil, deve chegar aos cinemas logo, no dia 23 de junho.

Betrand Bonello

É a segunda vez que o francês Bertrand Bonello é indicado à Palma de Ouro: a primeira foi com o filme Tirésia, em 2003, e este ano, L’Apollinide – Souvenirs de la Maison Close concorre ao prêmio mor de Cannes.

Seu primeiro filme, Something Organic foi apresentado no conceituado Festival de Berlim. Ficou conhecido por seu segundo longa, The Pornographer (2001), no qual atuou o ator Jean-Pierre Léaud, muso do ícone da Nouvelle-Vague, François Truffaut. Bonello impôs seu mundo singular com Tiresia (2003) e, em 2008, lançou De La Guerre, estrelando Mathieu Almaric, Asia Arhento e Guillaume Depardieu, filho do conhecido ator Gérard Depardieu.

L’Apollinide – Souvenirs de la Maison Close ou House of Tolerance conta a história de um bordel parisiense no início do século XX, cuja protagonista é uma prostituta que, com o rosto marcado por uma cicatriz, ostenta um sorriso trágico. Em torno da mulher que ri, a vida das outras raparigas, as suas rivalidades, as suas angústias, as suas dores. Do mundo exterior não se sabe nada porque a casa está fechada, mas dentro se suas paredes tudo é possível.

Recomendamos para você