Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 20.05.2011 20.05.2011

Cannes 2011: Paolo Sorrentino e Nicolas Winding Refn

E Cannes chega à reta final. Faltam apenas dois dias de exibição para que o júri faça sua escolha. Hoje, eles vão conhecer um candidato italiano e outro dinamarquês, mas que cresceu nos EUA.


Paolo Sorrentino

O italiano de Nápoles Paolo Sorrentino apresentou hoje seu filme que está concorrendo à Palma de Ouro no festival francês This Must Be The Place,  que traz Sean Penn no papel principal. “”Rodar nos Estados Unidos, o país do Cinema, foi realmente apaixonante. Abordar o espaço com a câmara foi muito fácil. Éramos como crianças que descobrem um novo mundo. A ideia de partida deste filme foi de confrontar duas personagens: um antigo nazi e um homem com mais de 50 anos que se conservou criança””, diz Paolo na coletiva de imprensa realizada hoje em Cannes.

 Paolo tem apenas 10 anos de carreira em longas metragens, mas é figura fácil no festival. Chegou em 2004, com Le Conseguenze Dell’Amore já na competição principal. Depois, voltou com L’amico de Famiglia em 2006. Mas foi dois anos depois, com Il DivoA Vida Espectacular de Giulio Andreotti, o retrato do primeiro-ministro italiano, que saiu com alguma premiação nas mãos, o prêmio do juri.

 Nicolas Winding Refn


Cena do filme Drive

This Must Be The Place  conta a história de Cheyenne, um antigo fã de rock. Com 50 anos, continua a ostentar um estilo gótico, e vive das suas rendas em Dublin. A morte do seu pai, com quem tinha cortado laços, o fez regressar a Nova Iorque. Ele descobre que o seu pai tinha uma obsessão: vingar uma humilhação de que tinha sido vítima. Cheyenne decide prosseguir essa busca e inicia, a seu ritmo, uma viagem através da América.

 É a primeira vez que o diretor dinamarquês Nicolas Winding Refn participa de Cannes. Conhecido por Pusher I e II (1996 e 2004), Bronson (2008) e Valhala Rising (2009), seu filme Drive, está concorrendo à Palma de Ouro.

Seus atores são Kim Bodnia, Zlatko Buric e Mads Mikkelsen que estão na maioria de seus longas, ambientados com freqüência na Dinamarca. A cor vermelha está presente em boa parte das histórias e ele gosta de usar handcams nas filmagens.

 Drive é um acrobático durante o dia e piloto de automóveis da Máfia durante a noite. O esquema funciona bem até ao dia em que um dos assaltos degenera arrastando-o numa corrida de perseguição infernal. Ele quer vingar-se de quem o traiu…

Recomendamos para você