Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 13.05.2011 13.05.2011

CANNES 2011: NANNI MORETTI E MAÏEWNN LE BESCO

Por Natasha Ramos/Redação

Nanni Moretti
Habemus Papam, filme de Nanni Moretti, que foi exibido hoje (13/5) de manhã no Festival Internacional de Cannes, traz o registro da comédia com toques dramáticos, típico do diretor italiano.

Este é o filme que marca a volta de Moretti à competição de Cannes. Em 1978, seu primeiro filme com produção profissional, Ecce Bombo, foi apresentado no festival francês e obtém um inesperado sucesso de público.  Outros filmes viriam após este, mas somente em 1994 outro longa seu voltaria ao festival de Cannes, Caro Diário, com o qual ganhou o prêmio de melhor direção. O Quarto Filho leva a Palma de Ouro, na edição 2001, e em 2006, seu filme Il Caimano concorreu à Palma de Ouro, mas não ganhou. Há cinco anos sem dar o ar da graça em Cannes, Moretti volta com Habemus Papam, como um dos fortes concorrentes à Palma de Ouro.

O filme retrata um papa recém-nomeado que, no instante em que deve aparecer no terraço do Vaticano para cumprimentar os fiéis, ao ver a multidão que o aguarda do lado de fora, tem um colapso nervoso: solta um grito e, em seguida, diz a frase que o acompanhará o restante do filme “Eu não consigo!”. Neste filme, o diretor também atua como o psicanalista que é chamado para ajudar o Papa e fica preso no Vaticano para evitar escândalos.

Maïwenn
A francesa Maïwenn Le Besco estreia em grande estilo no festival de Cannes. Seu quarto filme, Polisse (Poliss), exibido nesta tarde (13/5) na competição oficial, foi indicado à Palma de Ouro. Apesar de “marinheira de primeira” viagem no festival francês, Maïwenn não começou sua carreia no cinema agora. Antes de assumir a direção de filmes, em 2004, a moça já tinha iniciado como atriz há mais de duas décadas.

Maïwenn começou no cinema, como atriz, quando tinha apenas cinco anos.  no papel da pequena Prune, atuou no filme de Jean-Loup Hubert, L’Année prochaine… si tout va bien (1981), e ficou conhecida pelo papel de Blond Babe, em O Profissional (1994), do diretor Luc Besson, com quem se relacionou e teve uma filha. Ela também atuou em outro filme Besson, O Quinto Elemento (1997).

A francesa estreou na direção de filmes em 2004 com I Am an Actrice, que veio seguido de Pardonnez-moi (2006) e Le Bal des Actrices (2008). Polisse, escrito e dirigido por  Maïwenn, que também atua como Melissa, aborda o cotidiano dos policiais da BPM (Brigada de Proteção de Menores) e um fotógrafo que faz uma reportagem sobre isso. O título do filme é a forma infantil com que uma criança pronuncia a palavra polícia (police).

Recomendamos para você