Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Games 30.09.2013 30.09.2013

Brinquedos que ganham vida nos games

Por Míriam de Souza
 
Uma das principais diferenças entre os videogames e os brinquedos é que nos games existe a possibilidade de ver os personagens em movimento e controlá-los. Agora, alguns títulos eliminaram essa barreira lançando bonecos colecionáveis. Quando um deles é detectado por um acessório especial, sua versão virtual aparece na tela.
 
A prática começou dois anos atrás. Porém, a mania estourou no segundo semestre de 2013, com quatro grandes franquias apostando no formato: Skylanders: Swap Force, Disney Infinity, Pokémon Rumble U e Angry Birds Star Wars II.
 
RENASCENDO COMO ALGO DIFERENTE
 
Spyro the Dragon foi protagonista de games de sucesso no fim dos anos 1990. Mas as tentativas de relançar o personagem na nova geração não estavam funcionando. Então, a desenvolvedora norte-americana Toys for Bob decidiu fazer algo novo com base na franquia. A primeira ideia foi criar um jogo mais maduro, com cenas violentas. No entanto, a decisão final foi dedicar o título ao público mais novo, que não conhecia o dragãozinho roxo.
 
Assim, surgiu em 2011 Skylanders: Spyro's Adventure. Por mais que o jogo tenha esse nome, o dragão não é o protagonista, mas tem a mesma importância dos outros personagens. Todos vêm como bonecos de plástico que contêm um chip do tamanho de um grão de arroz. A magia acontece quando os mascotes são colocados  sobre o “Portal of Power”, um acessório que acompanha o game. Então, assim que o artigo reconhece as informações do chip, o personagem está pronto para começar o jogo.
 
Dragões de Skylanders: Spyro's Adventure
 
Na primeira versão, há 32 bonecos diferentes divididos em oito elementos: mágico, água, fogo, terra, ar, tecnologia, vida e morto-vivo. Determinadas áreas do mapa só podem ser acessadas por monstrinhos que tenham a habilidade adequada.
 
Ao derrotar inimigos, o jogador torna seus personagens mais fortes e adquire novos poderes. Nenhuma dessas informações fica salva no cartucho, como em um game normal, mas no chip incluso no boneco de plástico. Dessa forma, é possível carregá-los até a casa de um amigo, por exemplo. Basta colocar os Skylanders sobre o acessório, independentemente de qual console é usado.
 
O apelo infantil foi tremendo. Em apenas sete meses, mais de 30 milhões de brinquedos da série foram vendidos no mundo todo. No ano seguinte, chegou ao mercado uma continuação, Skylanders: Giants, que aceita os bonecos da geração anterior, mas trouxe novidades como figuras com o dobro do tamanho, que têm habilidades como cavar grandes buracos e descobrir novas áreas.
 
Skylanders: Swap Force é a mais recente aposta da franquia, que, de acordo com a publicadora Activision, já faturou US$ 1,5 bi. Previsto para a primeira quinzena de outubro, o game traz 16 bonecos desmontáveis. É possível juntar partes inferiores e superiores e criar um novo personagem – são 256 combinações diferentes.
 
O INFINITO MUNDO DA DISNEY
 
Outro jogo que usa bonecos colecionáveis é Disney Infinity, que chega ao Brasil no começo de outubro. Jack Sparrow, Mike Wazowski e outros personagens dos filmes Disney ganharam versões em miniatura, que podem ser colocadas sobre o acessório “Infinity Base” e transportadas para o game.
 
Disney Infinity
 
Cada um tem seus próprios ataques, e personagens de um mundo não podem entrar em outro, Jack Sparrow, por exemplo, não pode brincar na área do filme Carros. No entanto, todos podem se unir no modo Toy Box, que permite ao jogador criar seus próprios cenários e minigames.
 
PARA COLECIONAR
 
Quando foi criada, em 1996, a franquia Pokémon propunha ao jogador a tarefa de capturar os 151 monstrinhos. Hoje, já existem 649 Pokémons diferentes. Felizmente, para os bolsos dos fãs, não é preciso comprar bonecos de todos eles. Pokémon Rumble U, novo game da série, reúne todos os personagens das gerações anteriores, mas apenas 19 deles ganharam brinquedos especiais.
 
Ao conectá-los ao Wii U, o jogador pode customizar os monstrinhos. O dinheiro conquistado no game é usado para adquirir melhorias, como aumentar a força ou escolher habilidades. Esses dados são salvos no boneco.
 
Os pokémons
 
EM UMA GALÁXIA NÃO MUITO DISTANTE
 
Os pássaros de Angry Birds já tinham se aventurado no mundo de Star Wars, mas Angry Birds Star Wars II traz uma novidade: conjuntos de bonecos reais. Os passarinhos podem ser arremessados com um estilingue e derrubar fortalezas dos porcos na vida real. Além disso, eles têm um QR Code, código que pode ser escaneado pelo celular. Ao serem detectadas, as figuras aparecem no game.
 
BOM SEM ELES, MELHOR COM ELES
 
Em nenhum dos quatro casos citados o jogador é obrigado a comprar bonecos extras. Nos jogos Skylanders e Disney Infinity, é possível terminar o game apenas com os brinquedos que vêm no pacote inicial.
 
No entanto, áreas opcionais só podem ser acessadas por determinados personagens. Para ter a experiência completa, é indicado comprar alguns deles. Em Pokémon Rumble U, os monstrinhos que vêm nos bonecos são os únicos customizáveis, mas é possível batalhar normalmente sem adquiri-los. E em Angry Birds Star Wars II, nenhuma compra extra é obrigatória, mas algumas figuras liberam conteúdo extra.
 
COLECIONADORES
 
Além dessas peças com chips para jogos de videogame, é possível encontrar inúmeros bonecos colecionáveis de personagens do mundo dos games. Aliás, eles existem há muito tempo e vieram bem antes dos brinquedos "jogáveis", fazendo sucesso entre os fãs dos mais diversos tipos de jogos, que acabam criando grandes coleções.  
 
Agora sua coleção vai ficar mais completa com os Colecionáveis, os melhores heróis de cada universo em  formato de bonecos.
 
 
 
 
Recomendamos para você