Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Livros 09.12.2010 09.12.2010

Bowie – a biografia

Da redação
Fotos de divulgação

Neste final de ano, umasérie de títulos dedicados a astros do rock mundial faz a alegria dos fãs deplantão do gênero. Recentemente, o guitarrista do Rolling Stones Keith Richards esteve no Brasil para lançar Vida (Globo), onde proclama a revelação de seus piores segredos. Menos convencionale mais denso, chega às livrarias também Só garotos (Companhia das Letras), ao mesmo tempo relato biográfico e retratoda contracultura dos anos 1960 e 1970 escrito pela “poetisa do rock” Patti Smith, onde ela revive sua história ao lado do fotógrafo Robert Mapplethorpe, enquanto os dois tentavam ser artistas e transformar seus impulsos destrutivos em trabalhos criativos. O rock nacional não fica atrás com as histórias quase inacreditáveiscontadas por Lobão em seu 50 anos a mil (NovaFronteira). E com o mesmo tipo de tratamento editorial que antes já haviadedicado a Eu sou Ozzy, autobiografiade Ozzy Osbourne, o selo Benvirá acaba de lançar Bowie – a biografia.   

David Bowie nuncapermitiu que fosse feita ou colaborou com nenhuma obra que contasse sua vida, eo único texto autobiográfico seu de que se tem notícia é o que acompanha olivro de fotos Moonage Daydream (Cassel & Co), no qual o fotógrafo Mick Rock documenta os passos doalterego Ziggy Stardust entre 1972 e 1974.

Mesmo assim, dezenas detítulos sobre o homem que transformou a própria crise existencial em uma dasmais bem sucedidas carreiras da cultura pop proliferam no mundo, entre estudos,biografias, textos memorialísticos e até enciclopédias, escritos seja pelaex-esposa Angie Bowie, o antigo empresário Kenneth Pith ou os jornalistasinvestigativos Peter e Lina Gillman – nenhum desses livros editados no Brasil.E o jornalista musical Marc Spitz alega ter lido exaustivamente todos essesvolumes, e entrevistado boa parte dos autores (além de uma centena de outrospersonagens), no processo de criação de Bowie – a biografia

O camaleão do Rocknasceu David Robert Jones em 8 de janeiro de 1947 no subúrbio londrino deBrixton em uma família com longo histórico de esquizofrenia. Um dos irmãos deBowie se suicidou por conta da doença e, segundo Spitz, o astro pop sempre semanteve a espera do momento em que se tornaria, de fato, louco. Apesar de fãassumido do cantor, Spitz se esforça em fornecer uma narrativaisenta, reservando os momentos de idolatria para seções específicas, ao finaldos capítulos. Dessa maneira, o jornalista consegue fazer uma contextualizaçãoequilibrada da vida e obra de Bowie, nos dando um panorama das principaisinfluências formadoras da personalidade do astro pop, uma criança extremamentetímida que cresceu em meio à colonização cultural norte-americana da GrãBretanha no pós-guerra. Um adolescente inteligente e perspicaz, que viria a sereinventar sucessivamente em personagens públicos extravagantes – como o Ziggy Stardustda fase glitter, ou “The White Thin Duke” dos anos regados a cocaína – numaforma consciente de proteger sua persona verdadeira, tímida em exagero. Ao longo da história é possível ainda saber mais detalhes da menos mencionada carreira de ator de Bowie, iniciada em um grupo de mímica e continuada no cinema. Com 500páginas, o livro traz mais de uma dezena só com imagens históricas do ídolo.

Desde que, em 2004, apósuma cirurgia cardíaca, resolveu por panos quentes na antes prolífica carreira ecurtir o casamento com a modelo somali Iman, David Bowie apenas vê o seuprestígio crescer cada vez mais com a reclusão. Reconhecido pela surpreendentecapacidade de identificar tendências musicais em ascensão, é considerado um dosmúsicos de maior influência no mundo pop/rock dos últimos 50 anos. Emreportagem de capa no mês de outubro, a revista britânica NME traz verdadeiraslouvações de músicos como Lady Gaga, Brandon Flowers (Killers) e Paul Weller. Na última edição da Rolling Stone americana o vocalista do U2 Bono chegou a declarar: “O que Elvis foi para os Estados Unidos, Bowie foi para a Inglaterra e Irlanda.Uma completa mudança de consciência”. Infelizmente, nada de consistente se sabe sobre o atual estado de saúde do artista.

Enquanto isso, não hásequer rumores de que David Bowie retome a carreira e ele passa o tempo sedivertindo na internet em seu blog oficial, onde há pouco anunciou o lançamentode um novo livro de imagens chamado Bowie:Objects, com material de seu arquivo pessoal, ainda sem data definida parasair. Biografia dele? Só as não-autorizadas e no Brasil somente Bowie – a biografia, de Marc Spitz. A tradução é de Santiago Nazarian.

Recomendamos para você