Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 30.01.2014 30.01.2014

Bonnie e Clyde estão de volta

Por Thaís Ferreira
 
Em 23 de maio de 1934, Bonnie Park e Clyde Barrow foram mortos em uma emboscada armada pela polícia. Ela foi atingida com 23 tiros, ele com 25. Foi o fim de uma caçada que já durava quase dois anos e que ganhou fama nas páginas policiais dos jornais da época. O casal foi acusado de homicídio, roubo de carros e assalto a bancos e postos de gasolina por todo o meio-oeste dos Estados Unidos.
A notoriedade veio dos relatos de fugas arriscadas, que desafiavam as autoridades, e de um conjunto de fotos que ajudou a criar o mito por trás do jovem casal de amantes. As imagens foram encontradas após uma das escapadas e mostrava Bonnie fazendo pose. Ela usava um vestido e uma boina, portava uma arma na mão direita e tinha um charuto na boca. Clyde foi fotografado elegantemente de terno, gravata, colete, chapéu e rifle.
Eles tinham gostos refinados. Entre os roubos e as longas viagens de carro para escapar da força policial, Bonnie escrevia poemas e Clyde tocava saxofone.
A audácia, o estilo e a história de amor já bastariam para chamar a atenção do público, mas o mais surpreendente era o fato de uma mulher estar à frente de uma quadrilha. Bonnie fazia questão de mostrar que não era uma vítima dos fatos ou apenas uma coadjuvante nos crimes.
Todos esses elementos são a receita perfeita para uma ótima narrativa. Mesmo 80 anos depois, a história da dupla criminosa continua intrigante e conquista gerações de americanos. Eles se tornaram uma referência cultural: das páginas policiais, foram para o cinema, a televisão e a música. Adaptada diversas vezes, a trajetória de Bonnie e Clyde tem uma nova estreia marcada para o próximo dia 2 de fevereiro no History Channel.
 
A imagem que ajudou a contruir o mito de Bonnie
Clyde Barrow em sua imagem mais famosa

A NOVA ADAPTAÇÃO

Na minissérie Bonnie e Clyde, a protagonista é interpretada pela atriz inglesa Holliday Clark Grainger, conhecida pelo papel de Lucrécia Bórgia no seriado Os Bórgias. Ela teve dois grandes desafios nesse trabalho: representar pela primeira vez uma norte-americana e dominar o arrastado sotaque texano.
Além disso, Holliday contracenou com dois nomes de peso do cinema: William Hurt, vencedor do Oscar de melhor ator por O Beijo da Mulher Aranha, e Holly Hunter, ganhadora do Oscar de melhor atriz por O Piano.
O famoso bandido é interpretado pelo ator Emile Hirsch, conhecido por protagonizar Na Natureza Selvagem. Em comparação com as outras versões da história, a minissérie retrata Clyde de forma mais sensível e complexa. A direção é do veterano Bruce Beresford, de Conduzindo Miss Daisy.
Assista ao trailer da minissérie Bonnie e Clyde:
 
A ANTIGA (E CLÁSSICA) ADAPTAÇÃO
A primeira versão da história para o cinema foi filmada em 1967, pelo diretor Arthur Penn, e teve os atores Warren Beatty e Faye Dunaway nos papéis principais. Bonnie e Clyde – Uma Rajada de Balas tornou-se uma referência para todas as adaptações seguintes. O longa foi considerado inovador por sua montagem acelerada e pelas influências da Nouvelle Vague.
 
Cena do filme Bonnie e Clyde de 1967

Apesar da polêmica em torno das cenas de violência, que foram consideradas muito fortes para época, o filme foi sucesso de público e de crítica, concorreu a dez prêmios Oscar e popularizou a história de Bonnie e Clyde para uma nova geração. O sucesso se estendeu até para o mundo da moda: a boina, umas das marcas registradas da protagonista, tornou-se moda entre as jovens.

Veja o trailer do filme Bonnie e Clyde – Uma Rajada de Balas:
 
OUTRAS VERSÕES
Diversos filmes para televisão, peças de teatro e músicas foram feitos tendo como inspiração o casal fora da lei. Entre as adaptações mais engraçadas, está aquela de Os Simpsons em que Homer e Marge recriam os assaltos a banco no episódio “Love, Springfieldian Style” da 19ª temporada da série.
 
Homer e Marge como Bonnie e Clyde

No mundo da música, o casal francês Serge Gainsbourg e Brigitte Bardot, inspirados no filme de Arthur Penn, lançaram a música “Bonnie & Clyde” em 1968. Os cantores Beyoncé e Jay-Z lançaram uma canção com o mesmo título em 2002. 

Assista ao clipe da música “Bonnie & Clyde”, de Serge Gainsbourg e Brigitte Bardot:
 
PARA SABER MAIS…
A vida de Bonnie e Clyde também foi contada em livros. A publicação mais recente, Bonnie & Clyde – A Vida por Trás da Lenda, da editora Larousse Brasil, é uma investigação minuciosa feita pelo jornalista Paul Schneider. Para escrever essa obra, o autor fez um grande trabalho de apuração: vasculhou arquivos do FBI, leu a maioria das notícias da época, viajou por parte do Texas para coletar informações e visitou os locais por onde o casal passou.
 
Capa do livro Bonnie e Clyde – A vida por trás da lenda
 
Recomendamos para você