Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Livros 30.07.2012 30.07.2012

Autores brasileiros ultrapassam as fronteiras nacionais e conquistam leitores do exterior

Por Luma Pereira
 
Jorge Amado completaria 100 anos em 2012, por isso as várias homenagens que estão sendo feitas para ele.  Sua obra conquistou o público do Brasil e do mundo, e, com isso, é dele o título de escritor mais lido internacionalmente. Mas não só de Jorge Amado que vivem os leitores dos outros países. Muitos escritores nacionais têm a obra conhecida lá fora.
 
Para Márcio Henrique Muraca, graduado em Letras, o elemento fundamental para ficar conhecido nos outros países é a universalidade da obra. “O modo como o autor aborda certas questões atinge temas humanos, aquelas preocupações básicas de todos nós. Uma história que chacoalha toda uma gama de leitores é aquela que mexe com nossos temores, sonhos, amores, esperanças”, completa.
 
O SaraivaConteúdo preparou uma lista de autores que ultrapassaram as nossas fronteiras e ganharam traduções para outros idiomas. Muraca procura explicar o sucesso de alguns deles.
 
Jorge Amado
 
Há dois principais motivos que o fizeram ficar conhecido fora do Brasil: o engajamento político e a estrutura de seus romances. “Teve a obra traduzida em muitos países socialistas em razão do apoio que o Partido Comunista dava aos seus artistas. São obras nas quais a propaganda ideológica é muito visível”, afirma Muraca.
 
Além disso, suas histórias dialogam com a tradição popular do herói, do folhetim e do cordel, numa linguagem popular. Gabriela, Cravo e Canela (1958) é uma obra colorida, sensual, tropical e com humor.
 
“Todos esses ingredientes levaram Jorge Amado a ser lido no mundo todo e a estabelecer uma visão de Brasil (muitas vezes estereotipada, é bom que se diga) que passa por esses elementos”, completa Muraca.

Paulo Coelho
 
 
Muraca acredita que a fama alcançada por Paulo Coelho se deva à obra O Alquimista, que foi traduzida para 71 idiomas (entrou até para o Guinness Book), tornando-se uma fábula moderna. O tema básico das histórias é a busca que leva ao autoconhecimento.
 
“É essa dinâmica de ‘conhece a ti mesmo’ aliada a ‘cuida de ti mesmo’, num enredo que pode ser passado em qualquer lugar do mundo com qualquer pessoa, que, a meu ver, faz de Paulo Coelho um dos autores mais bem-sucedidos do planeta”, diz.
 
Chico Buarque
 
 
Assim como Clarice Lispector, Chico Buarque é mais conhecido internacionalmente pelos acadêmicos. “Ele é reconhecido por um público mais cult pelo seu trabalho como compositor, assim como por sua obra teatral, como 'Gota D'água'”, afirma Muraca.
 
E completa: “como a sua obra em geral se relaciona muito com as questões da sociedade brasileira, o público acadêmico vislumbra possibilidades de conhecer e entender o Brasil a partir da construção estética que ele faz sobre o ambiente nacional”.
 
Clarice Lispector
 
 
Recentemente, Perto do Coração Selvagem, Água Viva, A Paixão Segundo G. H. e Um Sopro de Vida ganharam novas edições pela New Directions, editora norte-americana.
 
Muraca acredita que isso se deve também ao fato de hoje, no Brasil, haver uma valorização da obra dela, o que reflete no exterior. Para ele, isso nem sempre é bom, uma vez que várias frases da autora circulam descontextualizadas nas redes sociais.
 
E a lista continua…
 

Machado de Assis

Guimarães Rosa

Carlos Drummond

Oswald de Andrade
Mário de Andrade
 
E os mais contemporâneos…
 

Milton Hatoum

Rubem Fonseca
Moacyr Scliar
 
 
Recomendamos para você