Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 29.06.2012 29.06.2012

Atores fazem “papel de Woody Allen” quando o diretor não está em cena

Por Edu Fernandes
 
Woody Allen participou como ator nos sete primeiros filmes que dirigiu, de O que Há, Tigresa? (1966) até Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (1977). Depois foram poucas ausências em cena durante a década de 80. Com o passar dos anos, o cineasta preferiu ficar apenas por trás das câmeras e suas participações como ator foram mais espaçadas e normalmente em papéis coadjuvantes.
Na maioria das produções em que Allen não atua pode-se identificar um personagem que tem a mesma personalidade mostrada nos papéis desempenhados por Woody. Trata-se de homens inseguros, um tanto paranoicos e com preocupações infundadas sobre sua saúde.
No dia 29 de junho estreia no Brasil Para Roma, com Amor; o mais novo trabalho de Allen como diretor. No filme, ele volta a atuar depois de seis anos. A última vez em que se pode ver Woody em cena foi em Scoop – O Grande Furo (2006).
Ele interpreta Jerry, um produtor musical aposentado que viaja a Roma para se encontrar sua filha (Alison Pill, de Scott Pilgrim contra o Mundo). Jerry tem os mesmo trejeitos dos outros papéis de Woody e protagoniza as mesmas piadas, com o humor ácido característico de seus textos.
 
Para Roma, com Amor traz histórias paralelas e em uma delas podemos ver uma versão mais jovem de Allen. Jesse Eisenberg (A Rede Social) é mais novo nome na lista de atores que enfrentaram o desafio de dar vida a um personagem tão característico. Ele interpreta Jack, um arquiteto que vive em Roma com sua namorada (Greta Gerwig, de Sexo sem Compromisso).
 
O relacionamento deles é ameaçado com a chegada de Monica (Ellen Page, de Juno). Ela seduz Jack e é nesse ponto que ele demonstra a insegurança característica dos protagonistas de Allen.
 
Jesse Eisenberg e Ellen Page em cena de Para Roma, com Amor.
 
Outros Woodys
Nos últimos dez anos, outros atores estiveram na mesma posição que Jesse. Em Igual a Tudo na Vida (2003), Jason Biggs (da franquia American Pie) vive um comediante que vive um relacionamento em crise. Ele recebe conselhos de outro comediante (esse vivido por Woody Allen). Assistir ao filme é testemunhar Allen passando o bastão para um ator mais jovem.
 

Will Ferrell em cena de Melinda e Melinda
Em Melinda e Melinda (2004), Will Ferrell (Pronto para Recomeçar) interpreta um homem tentado a trair sua esposa. Ele demonstra sinais de ser hipocondríaco, paranoico com limpeza e cheio de inseguranças amorosas.
 
Entre 2005 e 2008, Allen viveu a fase Scarlett Johansson (Os Vingadores) e dirigiu três filmes com a atriz: Match Point (2005), Scoop e Vicky Cristina Barcelona (2008). Nessas produções há apenas um personagem que se encaixa na categoria inseguro e paranoico. Trata-se do ilusionista de Scoop, interpretado pelo próprio Woody.

 
Nesse período, o diretor flertou com o suspense, apesar de sua carreira ser construída em comédias. Assim, nasceram Match Point e O Sonho de Cassandra (2007), que não têm espaço para protagonistas típicos de Allen.
Como que para compensar o afastamento de suas raízes, Woody filmou um texto seu abandonado dos anos 70 para não furar a greve de roteiristas que acontecia em Hollywood. Depois de vários filmes rodados na Europa, ele volta a Nova York tão reconhecida em sua obra e dá vida a Tudo Pode Dar Certo (2009). Na comédia, Larry David (Curb Your Enthusiasm) interpreta um intelectual hipocondríaco que abriga uma jovem inocente que fugiu de casa (Evan Rachel Wood, de Tudo pelo Poder).
Você Vai Conhecer o Homem dos Seus Sonhos (2010) trata de temas recorrentes nos filmes de Allen, mas não há um protagonista típico de seu tipo de humor. Coincidentemente ou não, o filme está longe de ser o mais elogiado entre a produção recente do diretor.
 
Logo depois desse ponto baixo, Allen escreve Meia-Noite em Paris (2011) e recebe seu terceiro Oscar como roteirista. No longa, Owen Wilson (Passe Livre) ficou encarregado de interpretar o Woody Allen da vez. Ele vive um roteirista que quer se tornar escritor de romances e, para ter inspiração, vai a Paris. Lá, ele extravaza suas inseguranças (e uma leve hipocondria) em uma viagem no tempo.
 
Para 2013, Allen prepara mais um longa. Ainda não há detalhes sobre a produção, mas os candidatos a desempenhar o protagonista inseguro, paranoico, hipocondríaco e de humor ácido são Alec Baldwin (Simplesmente Complicado), Peter Sarsgaard (Lanterna Verde) e Michael Emerson (Person of Interest). É aguardar para ver.
Woody Allen instrui Owen Wilson durante as gravações de Meia-Noite me Paris
Veja o trailer de Para Roma, com Amor:
 
 
 
Recomendamos para você