Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 23.05.2013 23.05.2013

As séries ‘Elementary’ e ‘Sherlock ’ levam para a TV o mesmo detetive, de diferentes maneiras

Por Willians Glauber
O detetive mais famoso da literatura, Sherlock Holmes, está na televisão britânica desde 2010 e chegou aos Estados Unidos em 2012. A série Sherlock, que conquistou fãs não só no Reunido Unido, mas de todo o mundo, narra as aventuras do detetive e trouxe à TV uma nova maneira de contar uma história que se mantém atual desde o século 19, quando Arthur Conan Doyle criou o personagem de seus livros.
A estreia de Elementary nos EUA superou as expectativas, e a boa audiência se mantém desde então, tanto que foi renovada para uma segunda temporada sem ao menos terminar a primeira. Ao que tudo indica, há espaço para dois Holmes na TV.
AS PRODUÇÕES
A maneira como Sherlock é filmada dá um tratamento mais cinematográfico à série. “Os cuidados com fotografia e ambientação dão um charme e suspense a mais à trama”, explica Maísa França, que escreve sobre séries para o TeleSéries. Ela assiste tanto a Sherlock, quanto a Elementary.
Em Sherlock, o telespectador tem uma ajuda à la século XXI para acompanhar os raciocínios ligeiros e cheios de complexidade de Holmes. Enquanto o detetive está remexendo a cena do crime e chegando a todas às suas conclusões sem dizer uma só palavra, nós acompanhamos essa linha de raciocínio através de palavras-chave ou frases escritas digitalmente na tela.
A Watson de Elementary traz à tona o lado emocional, que equilibra o excesso de racionalidade de Sherlock Holmes
Em Elementary, mesmo sem esse artifício, as habilidades de observação e perspicácia do detetive não são menos intrigantes. Apesar de o Holmes da série estadunidense também ser inglês e de a trama se passar nos dias atuais, a história é ambientada na cidade de Nova York.
A maneira como são filmadas as cenas e os episódios procedimentais dão a Elementary as mesmas características de famosas séries policiais, como NCIS e CSI. Cada temporada de Sherlock tem três episódios, com cerca de 1h30; já Elementary exibe 24 episódios de quase 45 minutos só na primeira temporada.
“O que (me) conquistou foi o fato como cada episódio é maravilhosamente bem trabalhado; são 90 minutos que nos envolvem tão bem que nem percebemos o tempo”, fala Cleide Pereira – que acompanha as duas séries – sobre Sherlock.
Apesar de se passar em Nova York, Elementary terá seu primeiro episódio da segunda temporada filmado em Londres. O personagem, que é inglês, voltará às origens.
O HOLMES DE NOVA YORK E O HOLMES DE LONDRES
“Os dois Sherlock Holmes são contemporâneos e britânicos. Mas ter um Sherlock em reabilitação (em Elementary) mostrou um lado mais sociável do personagem; ele não é tão duro como o da outra série”, analisa a jornalista Lorena Amazonas, que é fã de Sherlock e também não perde um episódio da série estadunidense.
Na série britânica Sherlock , tanto Holmes quanto Watson são homens bastante fechados quanto às suas vidas pessoais e aos seus sentimentos
Em Elementary, Holmes é um homem que está voltando à rotina depois de passar uma temporada em uma clínica de reabilitação para se recuperar do uso de drogas.
Esse é um aspecto que trouxe o personagem a um nível mais humanista e que evidencia o lado vulnerável do detetive. Nos livros, ele recorre a drogas, como a cocaína, para se livrar do tédio e se manter constantemente estimulado.
Algumas das características que tornaram Sherlock Holmes um personagem intrigante na literatura de Doyle são justamente sua atitude antissocial, uma arrogância que beira o pedantismo, a inabilidade de criar empatia pelas pessoas, o fato de não saber lidar com emoções e até mesmo seu desconforto perante o sexo feminino. Essas peculiaridades da personalidade de Holmes são evidenciadas nos personagens de ambas as séries, de diferentes maneiras.
São características bastante fortes nos protagonistas, mas o Holmes de Sherlock as leva ao extremo. Sua apatia à presença de outras pessoas é tamanha, que muitas vezes ele grita por silêncio, detesta que o olhem enquanto pensa e chega até a pedir que calem inclusive os próprios pensamentos, pois isso o irrita.
O “CARO WATSON” E A “CARA WATSON”
“À primeira vista, a principal diferença entre as duas séries é a companhia de Sherlock: Watson. Na versão americana, Watson é uma mulher. O personagem britânico é bem sarcástico, frio e distante, enquanto o americano é um pouco mais caloroso e sociável”, diz Maísa.
Em Elementary, a atriz Lucy Liu dá vida à Dra. Watson, personagem que nos livros de Arthur Conan Doyle é um homem
Em Elementary, quem acompanha Holmes é uma ex-cirurgiã, e não uma médica vinda do exército, como nos livros, um risco assumido pelo criador da série que parece ter dado certo.

A doutora Joan Watson cumpre o papel de sobriedade na vida de Holmes e traz o equilíbrio entre a razão e a emoção, coisa que o detetive tem muita dificuldade de fazer sozinho. A “cara Watson” não hesita quando vê necessidade de tomar as rédeas da situação, seja ela qual for.

Já em Sherlock, o “caro Watson” procura manter o devido afastamento entre os dois, não interfere na vida pessoal do detetive e só se manifesta sobre algo quando sua opinião é requisitada por Holmes.
Em Sherlock, há mais cenas de ação do que na série Elementary
PARA VOCÊ QUE LEU OS LIVROS
“Os fãs dos livros com certeza são fãs da versão britânica, justamente por ela mostrar aos espectadores todo esse universo que um dia foi imaginado por Conan Doyle. Todo fã de Sherlock sempre sonhou com uma boa adaptação do herói, e a versão britânica cumpre muito bem esse papel”, explica Maísa.
Sherlock
BBC HD, a partir de 1º de junho, às 20h
1ª e 2ª temporadas em DVD
3ª temporada, dezembro/2013 ou janeiro/2014 no Reino Unido
Elementary
Universal Channel, quintas, às 22h
2ª temporada retorna em setembro nos EUA
Recomendamos para você