Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Livros 26.04.2010 26.04.2010

Alice para todos os gostos

    Da redação

Alice teminundado as livrarias, lojas de brinquedos e até de decoração. Desde que foi anunciadoo novo filme com a personagem mais conhecida de Lewis Carrol, ainda em 2009, éuma profusão de livros, roupas, almofadas, xícaras e tudo o mais que pode levaros desenhos da menina que entrou por um buraco para conhecer seres no mínimoestranhos e disfuncionais, como o coelho sempre atrasado, a lagarta fumeteira,o chapeleiro louco, a rainha neurótica, entre tantos outros personagens que hoje fazem parte do imaginário de muitos. 

Ononsense e o enredo que ampliam o alcance de uma história destinada às crianças,mas que encanta adultos no mundo inteiro, desde 1865, quando foi publicado aprimeira parte da história e tornou-se best seller desdeentão. Uma das razões do sucesso imediato pode estar no enredo de Carrol, que nãoprocura dar lição de moral e trabalha com um mundo que aparenta ser normaldentro de suas desvirtuações. Para este novo ano Alice, as editoras investirame colhem agora seus frutos, freqüentando as listas de mais vendidos. Entre os destaques, a nova tradução de NicolauSevcenko [Leia uma entrevista com o historiador] para a belíssima edição da Cosac Naify, em papel couché, ilustrada porLuiz Zerbini [acima] e lançada no final de 2009, já na segunda reimpressão. Outraedição que merece menção é a da Zahar, que reúne os dois títulos protagonizadospela menina,  Aventuras de Alice no País dasMaravilhas e sua continuação, Atravésdo espelho e o que Aliceencontrou por lá . A editora havia lançado uma bela edição comentada em2001, que agora retorna em edição de bolso, com capa dura e ilustraçõesoriginais de John Tenniel, porém sem os comentários. 

Além destas, outras edições inspiradas na história deCarrol estão disponíveis, seja em versões infantis, mangá, cordel, além do guia dofilme de Tim Burton, que estreou no final de abril e não chegou a agradar atodo mundo. Editado pela Caramelo e de autoria de KindersleyDorling, o guia leva o mesmo título de Alice no País das Maravilhas e trazpersonagens, cenários e curiosidades do longa-metragem. A versão em mangá ficoua cargo de Sakura Kinoshita e saiu pela Newpop, com o título de Alice no País das Maravilhas – Versão Mangá; já Alice no País das Maravilhas emcordel, editado pela NovaAlexandria, teve adaptação de João Gomes de Sá e ilustrações de Marcos Garuti. ASalamandra lançou edições de ambos os livros, Alice no País das Maravilhas eAtravés do espelho, com tradução de Marcos Maffei e Maria LuizaNewlands da Silveira e ilustrações de Helen Oxembury. E a L&PM mantém no mercado a edição mais barata, de bolso, e que sai a menos de dez reais.

A penca de edições podeser explicada ainda pelo fato de as histórias estarem em domínio público, jáque foram escritas há bem mais tempo do que os 70 anos após a morte do autorpara que não precisem mais pagar os direitos autorais. Para osmais aficcionados, está disponível on-line a versão manuscrita de Carrol, comos desenhos originais de John Tenniel.

> Leia a crítica de Eduardo Simões ao filme de Tim Burton

> Leia o ensaio de Sebastião Uchoa Leite, “”O universo visual de Lewis Carrol””

> Confira a seguiralgumas das dezenas de adaptações de Alice, entre filmes e desenhos animados, de 1903 até hoje








Recomendamos para você