Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 23.08.2013 23.08.2013

A carreira da atriz Morena Baccarin na TV americana

Por Willians Glauber
 
Quem a vê em Homeland nem desconfia. A falta de sotaque e o gingado norte-americano de falar não entregam a origem tupiniquim de Morena Baccarin. A atriz, que passou a maior parte de sua vida nos EUA, entra para a história como a segunda brasileira a ser indicada ao Emmy, o Oscar da televisão estadunidense.
 
HOMELAND E O TALENTO DE MORENA
Com seus 34 anos, a carioca não poderia estar em uma fase melhor de sua carreira: ela faz parte do elenco regular de uma das séries que mais causaram frisson nos últimos tempos, Homeland.
 
A produção inicia sua terceira temporada no dia 29 de setembro nos EUA e já recebeu seis prêmios Emmy e cinco Globos de Ouro. Uma marca e tanto para uma série de TV a cabo que está no ar há apenas dois anos.
A chegada de Morena ao set de Homeland, em 2011, foi um tanto quanto “intrusa”. Quando a atriz entrou para a série, o piloto já havia sido todo filmado e sua futura personagem estava ganhando vida através de outra atriz. Mas os produtores não ficaram satisfeitos com o resultado e queriam alguém que fosse mais autoconfiante, que tivesse mais sensualidade e força para o papel.
A três dias de começar as regravações do piloto nenhuma atriz havia agradado à equipe de produção ainda. Foi então que Morena surgiu e fez uma audição que impressionou a todos. O resultado não poderia ter sido outro, ela foi contratada.
 
Na série, Morena interpreta Jessica, a esposa do protagonista que depois de anos como refém no Afeganistão retorna para casa.
 
Em bate-papo com o SaraivaConteúdo, Camilla Fernandes e Eduardo Sá, os criadores do blog The Series Factor, falaram sobre a evolução da atriz na série. “É notável o crescimento e evolução da personagem da primeira para a segunda temporada. Seus atos lhe renderam um novo enfoque, tendo sido, inclusive, exibido um episódio centrado na personagem”, disseram. 
  
FIREFLY E AS PARTICIPAÇÕES EM SÉRIES
É bem provável que quando Morena entrou para fazer o teste de Homeland, um déjà vu lhe veio à cabeça.
 
O primeiro trabalho da atriz na televisão dos EUA foi em 2002, na série Firefly. Uma produção aclamada pela crítica e pelos amantes de ficção científica, e que apesar de ter somente uma temporada conseguiu arrebatar uma legião de fãs.
Assim como em Homeland, tudo aconteceu muito de repente na época. O papel que Morena interpretou em Firefly, a jovem cortesã Inara, por pouco não foi dela. A série já havia contratado uma atriz para interpretar a personagem, mas os produtores decidiram não usá-la. Aquela foi a chance de Morena.
 
A partir dali, o talento da atriz passou a ser observado. Ela fez participações importantes em séries como It's Always Sunny in Philadelphia , The O.C. – Um Estranho no Paraíso, How I Met Your Mother, Las Vegas, Stargate SG-1 e Numb3rs.
 
Morena Baccarin começou sua carreira com o pé direito, a série Firefly foi idealizada por Joss Whedon, diretor de The Avengers (Os Vingadores)
UMA VITRINE CHAMADA V
Mas os holofotes realmente baixaram sobre a cabeça da atriz quando ela conseguiu passar no teste para o papel da vilã alienígena Anna, na série V, de 2009. A produção era um remake de uma minissérie de 1983.
 
Morena estava onde qualquer atriz que almeja uma carreira na TV precisava estar: em uma série de um canal aberto, que estreava sob grande frenesi por parte da imprensa especializada e dos fãs de ficção científica.
 
Aquele papel se tornaria uma das melhores vitrines da carreira da atriz, só no episódio piloto a brasileira foi vista por nada menos que 14 milhões de pessoas. Depois de V, ela fez participações em The Mentalist e The Good Wife.
 
BRASILEIRA DE SOTAQUE AMERICANO
Morena vive nos EUA desde os 7 anos de idade, com ensino médio já baseado em teatro, ela se graduou na Julliard, uma das escolas mais conceituadas do país.
 
Ao longo dos 4 anos do curso, a faculdade promovia sessões de interpretação abertas a agentes e empresas que agenciam atores. O talento da atriz saltou aos olhos de uma das maiores empresas de agenciamento dos EUA e desde então Morena trabalha com o mesmo agente.
 
A série de invasão alienígena V foi uma vitrine e tanto para a atriz, que fez o papel de Anna, a vilã da história
Um dos primeiros trabalhos da carreira da atriz foi como substituta de Natalie Portman em uma peça em Nova York. E a brasileira é uma das poucas atrizes que podem dizer que Meryl Streep pegou em seu rosto e disse que tinha sido incrível. A façanha, que é lembrada por Morena até hoje, aconteceu depois de um dos ensaios para a peça.
 
Passado certo tempo sobre os palcos nova-iorquinos sem ganhar muito dinheiro, Morena decidiu ir até Los Angeles para ver se por lá teria mais sorte. Logo no segundo dia surgiu o teste para Firefly.
 
MORENA E O EMMY
A qualidade da interpretação de Morena em Homeland fez com que a atriz fizesse história. Antes dela, apenas Sonia Braga havia conseguido uma indicação ao maior prêmio da TV estadunidense, o Emmy.
 
“Ela vem crescendo cada vez mais e essa indicação mostra que ela não está de brincadeira e que seu trabalho é reconhecido e valorizado. Apesar de competir com grandes nomes, ser indicada para a premiação mostra seu grande potencial”, analisa Caroline Meith, fã de seriados e colaboradora do The Series Factor.
 
Homeland
1ª e 2ª temporadas em DVD
3ª temporada a partir de 29 de setembro nos EUA
 
 
Recomendamos para você