Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 28.07.2014 28.07.2014

A carreira constante de Michael Douglas em Hollywood

Por Fernanda Oliveira
 
Dia 31 de julho estreia o filme Um Amor de Vizinha, estrelado por Michael Douglas. E com a chegada desse longa aos cinemas brasileiros, o ator norte-americano comprova a sua estabilidade em Hollywood. Afinal, observando sua carreira, pode-se notar que ele sempre está envolvido em novos projetos, permanecendo períodos curtos fora da grande tela.  
 
Matheus Bonez, crítico do site Papo de Cinema, conta que o lançamento deste mês é uma comédia romântica dirigida por Rob Reiner com Diane Keaton no elenco. Segundo ele, o diretor tem bons filmes no currículo, como Harry e Sally (1989), Louca Obsessão (1990) e Meu Querido Presidente (1995). "[Um Amor de Vizinha] deve ser interessante pelos dois protagonistas [Michael Douglas e Diane Keaton]", destaca.
 
Voltando à trajetória de Michael Douglas, nos últimos 5 anos, por exemplo, a sequência de trabalhos foi praticamente ininterrupta, com o lançamento de diversos longas, como Minha Vida com Liberace (2013), A Toda Prova (2012), Wall Street: O Dinheiro Nunca Dorme (2010) e Minhas Adoráveis Ex-Namoradas (2009).
 
É possível afirmar que três fatores têm tido importante contribuição para essa carreira estável do astro no cinema norte-americano. Primeiro, o talento (inquestionável). Segundo, a versatilidade – já que, além de interpretar, também tem atuado como produtor. E por último, a família, também envolvida na cena hollywoodiana.
 
"Trata-se de uma mistura de talento, bons contatos e familiares inseridos no cinema. Michael Douglas é filho de Kirk Douglas, um grande ator, o que não quer dizer que ele deve a sua carreira ao pai. Seu nome bem construído, ao lado de bons papéis, sempre causam a certeza de um retorno eficiente", confirma Bonez.
 
Em relação à produção, o crítico de cinema ressalta a qualidade dos projetos dos quais o astro tem participado. "Há anos Michael Douglas trabalha como produtor – inclusive, seu primeiro trabalho no cargo, Um Estranho no Ninho (1975), recebeu o Oscar de melhor filme. Entre outras grandes produções nessa função, estão A Síndrome da China (1979), A Outra Face (1997) e Acontece nas Melhores Famílias (2003)".
 
Michael Douglas em cena de Traffic, sucesso de crítica e público
O papel em Um Dia de Fúria é um dos mais importantes de sua carreira
 
 
PRESENÇA CONSTANTE NAS TELONAS
 
Com trabalhos constantes em Hollywood, pode até ser que o ator tenha uma espécie de estratégia para não ficar muito tempo fora da indústria do cinema. No entanto, é notável que seus personagens se encaixam bem em seu perfil, não parecendo algo forçado simplesmente para ter visibilidade.
 
"A maior parte dos filmes tem a ver com Michael Douglas. Se entre os anos 1980 e o início dos 1990 ele se apegou aos papéis de sex symbol, muito [disso] se deve à sua fama de ninfomaníaco fora das telas. Da década de 2000 em diante, começaram a vir personagens mais sérios, já assumindo sua idade, e também mais diversificados", explica Bonez.
 
Para ele, mesmo com um número grande de trabalhos no currículo, é possível dizer que o astro escolhe bem seus projetos. "Mesmo suas participações em comédias despretensiosas, como Minhas Adoráveis Ex-Namoradas (2009) e Dois é Bom, Três é Demais (2006), não afetam seu talento. Afinal, todo bom ator merece uma pausa em papéis sérios e de relevância para poder se divertir".
 
Seu talento também fica evidente devido ao reconhecimento da crítica e ao grande número de prêmios que tem recebido. De acordo com o crítico do site Papo de Cinema, recentemente, vale destacar o filme Minha Vida com Liberace (2013). "O ápice e também o retorno aos grandes papéis. Na pele do pianista homossexual, Michael Douglas se mostra totalmente versátil e sem preconceitos, humanizando o biografado, fazendo com que o público sinta pena, ódio e empatia ao mesmo tempo. Um primor!", enfatiza.
 
Recentemente, Michael Douglas recebeu um grande número de prêmios ao interpretar um pianista homossexual no filme Minha Vida com Liberace
 
No entanto, a lista de papéis memoráveis é longa. Por isso, Bonez cita mais algumas produções importantes na carreira do ator. "Um Dia de Fúria (1993), porque interpretar alguém no limite não é uma tarefa fácil, e nesse filme ele tira de letra (e dá muito medo!). Por Wall Street (1987), recebeu seu único Oscar como melhor ator em uma atuação incrível".
 
Junto a esses dois títulos, o crítico de cinema adiciona: "Em Garotos Incríveis (2000), tem uma atuação elogiada, beirando entre o drama e a comédia com uma sutileza sem igual. E em Traffic (2000), interpreta um juiz conservador que combate o tráfico de drogas e descobre que a própria filha é usuária. Desconcertante!".
 
Para 2015, o astro tem novidades, já que entrará para o Universo Marvel com a estreia de Homem-Formiga. "A produção ainda não adiantou muitos detalhes, mas ele viverá Hank Pym, que nos quadrinhos originais era o primeiro Homem-Formiga. Devido à sua idade e como Paul Rudd viverá o protagonista Scott Lang (na HQ, o segundo Homem-Formiga), provavelmente a participação de Michael Douglas será breve. Porém, deve ser mais um sucesso de bilheteria para seu currículo", finaliza Bonez.
 
Assista ao trailer de Um Amor de Vizinha
 
 
 
 
Recomendamos para você