Saraiva Conteúdo por Saraiva Conteúdo Filmes e séries 30.11.-0001 30.11.-0001

1984: o ano dos filmes clássicos da década de 80

Por Cintia Lopes
O que filmes como Karatê Kid, Gremlins, O Exterminador do Futuro, Um Tira da Pesada, Indiana Jones e o Templo da Perdição e A Dama de Vermelho têm em comum? Além do indiscutível sucesso, todos eles estrearam há exatos 30 anos.
Coincidência ou não, o ano de 1984 é considerado pelos cinéfilos como o período que mais reuniu estreias bem-sucedidas na década de 80. Sucessos de bilheteria na época, anos depois esses longas ainda são cultuados por fãs. Tornaram-se verdadeiros clássicos e presenças assíduas na faixa da Sessão da Tarde, da Globo, conhecida por reprisar “ad nauseam” filmes dessa década. Também fazem parte do hall de 1984 produções como: Amadeus, Footloose, Os Caça-Fantasmas, Gatinhas e Gatões, A História Sem Fim, Tudo por Uma Esmeralda, entre outros.
Mas como explicar esse fenômeno? Existe uma justificativa que seja capaz de desvendar o mistério? Para o publicitário Marcelo Forlani, idealizador e editor do site Omelete, esses filmes conquistaram um lugar especial entre aqueles que eram crianças ou adolescentes naquela década. “São clássicos para toda uma geração que já consumiu o cinema de várias formas. Não tínhamos acesso à TV por assinatura e muito menos ao Youtube. Por isso, ou víamos o filme no cinema, ou alugava-se na locadora, ou [restava] esperar ser exibido na Sessão da Tarde”, recorda.
Para Forlani, a forma de ver e rever essas produções, aliada à chegada do VHS ao Brasil, ajudou a criar uma memória afetiva nas pessoas. “Qual menino não brincava de imitar os golpes do Daniel-san em Karatê Kid?”, lembra, entre risos.
O top 6 da bilheteria daquele ano foi composto por: Um Tira da Pesada, estrelado por Eddie Murphy, que conquistou 317 milhões de dólares; Os Caça-Fantasmas; Indiana Jones e o Templo da Perdição; Gremlins; Karatê Kid, que consagrou Ralph Macchio como ídolo da garotada; e Loucademia de Polícia.
Naquela época, os estúdios experimentavam a mistura de gêneros num único longa. “Acho que a característica mais marcante em todos eles é ter em comum no roteiro aventura, romance e pitadas de comédia”, analisa Forlani.
 
Karatê Kid
Os Caça-Fantasmas
Já para André Miranda, jornalista e crítico de cinema do jornal O Globo, o que ocorreu de diferente na década de 80 (sendo 1984 o símbolo do período) foi a criação de filmes que definiram o chamado “cinema pipoca”. “A década de 70 serviu para os EUA acreditarem na capacidade criativa de seus diretores, como Martin Scorsese, Brian de Palma, Francis Ford Coppola e Steven Spielberg, por exemplo, num modelo autoral de cinema importado da Europa”, afirma.
Nos anos seguintes, os grandes estúdios entenderam que era preciso usar a tal onda criativa para fazer muito dinheiro. “E foi aí que surgiram os filmes de aventura, comédia, terror e ficção dos anos 80. O termo ‘blockbuster’ já existia, mas ganhou um novo significado ali”, explica.
André acredita que a fórmula que se popularizou na década de 80 é ainda predominante hoje. “Por mais que os estilos sejam diferentes, quase sempre há um pouco de aventura definida pela ação de um personagem heroico, situações cômicas, romance, trilhas sonoras animadas e muito dinheiro gasto em efeitos especiais”, enumera.
 
Gremlins
Realmente, naquele ano os estúdios não economizaram nos investimentos em efeitos especiais. Enquanto a Warner lançava Gremlins e A História Sem Fim, a Fox Filmes investia nos filmes de ação como Tudo por uma Esmeralda, protagonizado por Michael Douglas e Kathleen Turner, e Exterminador do Futuro, com direção de James Cameron e que imortalizou Arnold Schwarzenegger como um dos grandes heróis das telas da década.
Já a Columbia Pictures apostou todas as fichas no lançamento de Os Caça-Fantasmas. A produção tornou-se a segunda maior bilheteria do ano, arrecadando 291 milhões de dólares com o roteiro escrito pelos próprios atores Dan Aykroyd e Harold Ramis, que interpretavam Ray e Egon, respectivamente.
A Paramount conseguiu atingir a melhor bilheteria do ano com Um Tira da Pesada. Eddie Murphy, que já era conhecido nos Estados Unidos em função do trabalho no programa Saturday Night Live, conquistou fama mundial ao dar vida ao policial “marrento” Axel Foley.
O estúdio ainda foi recompensado com o lançamento de Indiana Jones e o Templo da Perdição. Baseado na história de George Lucas, o filme de Steven Spielberg conquistou o Oscar de Efeitos Especiais no ano seguinte.
 
Um Tira da Pesada
 
 
Recomendamos para você